Descubra 4 Aplicações financeiras em renda fixa para começar agora

Procurando as melhores aplicações financeiras em renda fixa? Confira nosso guia para começar a investir com sucesso.

As aplicações financeiras em renda fixa são a porta de entrada para o mundo dos investimentos.

Se você quer investir seu dinheiro e não sabe por onde começar, vamos mostrar por que esse é o caminho mais seguro. 

Afinal, você não pode arriscar seu patrimônio logo de cara, e precisa acumular experiência para encarar ativos mais arrojados. 

Por isso, selecionamos algumas aplicações financeiras em renda fixa para você dar os primeiros passos com segurança e uma boa rentabilidade.

Siga a leitura e entre agora no mercado financeiro. 

Aplicações financeiras: por onde começar

Se você quer ganhar dinheiro com aplicações financeiras, já tomou uma decisão importante para garantir seu futuro.

Uma aplicação é, basicamente, a compra de um ativo financeiro motivada pelo retorno que ele pode trazer ao longo do tempo. 

Ou seja: você aplica seu capital com a expectativa de receber de volta o valor investido e ainda um excedente, que pode vir na forma de lucros ou dividendos, por exemplo.

Um ativo financeiro, no caso, é aquele capaz de gerar renda para seu titular, que é negociado no mercado financeiro e de capitais. 

Ou seja: estamos falando de ações, contratos, moedas, opções, títulos públicos, cotas de fundos de investimentos, etc. 

Ao contrário de bens que imobilizam seu capital e geram gastos (passivos financeiros), esses ativos geram renda não trabalhada e remuneram você com o passar do tempo.

Por isso diz-se que as aplicações financeiras “fazem o seu dinheiro trabalhar para você”.

Se você está iniciando nesse universo, precisa entender que existem três critérios-chave para analisar qualquer investimento:

  1. Liquidez: velocidade com que você pode resgatar o valor investido e convertê-lo em dinheiro
  2. Segurança: grau de risco do investimento 
  3. Rentabilidade: retorno efetivo ou potencial do investimento.

Esse é o tripé que vai guiar suas decisões de investimento, buscando sempre o equilíbrio entre os fatores de acordo com seu perfil de investidor. 

Para os iniciantes, o melhor é começar com aplicações financeiras de baixo risco e alta liquidez, de perfil conservador.

É claro que o risco é proporcional à rentabilidade, e um investimento mais seguro pode render menos do que os mais arrojados.

Mas você não vai arriscar seu patrimônio sem ter o conhecimento e a experiência necessários, certo?

Por isso, o melhor caminho é dar os primeiros passos na chamada renda fixa: aplicações financeiras com regras de rentabilidade predefinidas, baixo risco e maior previsibilidade. 

Vamos ajudar você listando os principais produtos dessa categoria.

4 aplicações financeiras em renda fixa

Agora que você entendeu o que são aplicações financeiras e por que é mais seguro começar pela renda fixa, já pode conhecer algumas opções do mercado.

Confira as principais. 

 

1. CDB 

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um dos investimentos mais conhecidos da renda fixa.

Quando você compra um CDB, está realizando um empréstimo ao banco e, em, troca, recebendo juros de acordo com o prazo e taxas acordadas. 

Existem CDBs com taxa prefixada (rentabilidade definida no momento da compra) e taxa pós-fixada (rentabilidade variável atrelada a algum índice). 

Em relação à liquidez, há opções com liquidez diária e outros que só podem ser resgatados na data de vencimento.

Mas atenção aos custos: o CDB é tributado no Imposto de Renda e tem cobrança de IOF para aplicações inferiores a 30 dias.

Outro dado importante é que o CDB é protegido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito), com cobertura de até R$ 250 mil por CPF e por conglomerado financeiro em caso de falência do banco emissor. 

 

2. LCI e LCA

A dupla LCI (Letras de Crédito Imobiliário) e LCA (Letras de Crédito do Agronegócio) também é muito popular entre as aplicações financeiras em renda fixa.

No caso, são ativos que “emprestam” dinheiro ao setor imobiliário e ao agronegócio, captando recursos por meio dos bancos.

Ao comprar um desses títulos, você resgata o valor acordado no vencimento, no caso dos prefixados, ou ganha sobre os índices indexados na opção pós-fixada. 

Diferentemente do CDB, as letras de crédito não oferecem a opção de liquidez diária e só podem ser resgatadas na data fixada. 

Por outro lado, são isentas de IR e IOF para pessoas físicas, o que pode tornar sua rentabilidade mais atrativa — e também são asseguradas pelo FGC.

 

3. Tesouro Direto 

O Tesouro Direto é o programa de compra e venda de títulos públicos do governo federal, considerado um dos mais seguros do mercado.

Ao comprar um título pós-fixado ou prefixado, você está emprestando dinheiro diretamente ao governo e sendo remunerado pelos juros.

Em relação aos custos, o IR é cobrado de acordo com a tabela regressiva (quanto maior o tempo de aplicação, menor a alíquota) e o IOF é cobrado somente em vendas antecipadas inferiores a 30 dias.

Em termos de liquidez, os títulos podem ser vendidos a qualquer momento, mas é preciso tomar cuidado para não perder dinheiro com as oscilações diárias. 

 

4. Fundo DI

O fundo DI é um fundo de investimento de renda fixa composto por títulos públicos pós-fixados, indexados à Selic ou ao CDI

No caso, é uma forma de investir indiretamente no Tesouro, comprando cotas de um fundo que reúne vários investidores e possui uma gestão profissional.

É uma opção de aplicação financeira que apresenta baixo risco e alta liquidez, além de remunerar de acordo com a variação do principal índice da renda fixa. 

No entanto, é preciso ficar atento às taxas de administração cobradas pelas corretoras desses fundos, além do conhecido imposto come-cotas

Como encontrar as melhores aplicações financeiras

A receita para encontrar as melhores aplicações financeiras é combinar conhecimento, experiência e informação de qualidade sobre o mercado financeiro.

A fonte de informação você já encontrou: na Capital Research, você acessa conteúdos produzidos por especialistas do mercado e recebe recomendações certeiras de investimentos. 

É só escolher um dos nossos planos para acessar a Carteira Capital e ficar por dentro das melhores aplicações financeiras do mercado.

E se você gostou das dicas, não se esqueça de compartilhar este texto e deixar um comentário.

Recomendados

Investimentos

Análise de custos: o que é, para que serve e como fazer

Entenda a importância, quais os métodos mais utilizados e de que forma a análise ...

12 meses atrás

Investimentos

Capitalização composta: o que é, exemplos e como aproveitar

...

11 meses atrás

Investimentos

Custo de produção: como calcular para investir melhor

Entenda melhor sobre os gastos e custos de produção e como calculá-los para ...

12 meses atrás