Ações ordinárias: o que são e qual é a diferença para as preferenciais

Quer entender quais são as características das ações ordinárias e como elas se diferem das preferenciais? Confira nosso guia.

Em dúvida sobre as características das ações ordinárias e suas diferenças para as ações preferenciais? Então este texto é para você.

E não se preocupe: essa é uma das dúvidas mais comuns de quem dá os primeiros passos no mercado de ações

Com ações ordinárias, o acionista tem direito de participar de certas decisões da empresa. Já as ações preferenciais dão prioridade no recebimento de dividendos, que são uma fração dos lucros.

Segurança, maior rentabilidade a longo prazo, preferência nos pagamentos periódicos. O conhecimento mais aprofundado sobre os tipos de ações ajuda a definir os melhores papéis de acordo com o seu perfil.

Nesse artigo, abordaremos o que são ações ordinárias, as características que as diferenciam das preferenciais e como identificar cada tipo na hora da compra.

O que são ações ordinárias

Ações ordinárias são frações de companhias de capital aberto que dão ao acionista alguns direitos, como a participação em assembleias e eleições de conselho. Essa participação depende da quantidade de ações do investidor. Para o iniciante, com pouco capital, não é razoável supor que ele terá qualquer papel nas decisões das empresas.

Se essa definição pareceu complicada, não tem problema. Vamos retomar um pouquinho do conceito de ações, que são quotas de empresas que abrem seu capital na bolsa de valores em busca de recursos financeiros para expandir seu negócio. 

Ao investir em uma ação, você se torna sócio da empresa, mesmo que em uma fração minoritária. Isso quer dizer que você terá alguns direitos. E esses direitos estão relacionados ao tipo de ação comprada, ordinária ou preferencial.

As preferenciais oferecem prioridade no recebimento de dividendos das empresas que distribuem seus lucros. E, como vimos, as ações ordinárias dão direito a voto, mas o peso é proporcional à quantidade de papéis que possuir. Ou seja, quanto maior sua porcentagem de participação na empresa, mais força terá seu voto.

Nesse sentido, ações ordinárias podem não ser vistas como tão vantajosas para pequenos investidores. Mas esse não é o único benefício. As ações ordinárias oferecem um mecanismo de proteção, chamado de tag along, e são mais comuns, o que geralmente as tornam mais baratas.

Ações ordinárias x ações preferenciais

Cada tipo de ação tem seus prós e contras. Vamos analisar os principais riscos e benefícios dessas duas categorias.

Benefícios das ações ordinárias

  • Direito a voto: o acionista tem direito de participar de decisões da empresa, como eleições de conselho, mas o peso do seu voto vai depender da quantidade de papéis que possuir.
  • Sem dívidas: o fato do acionista ter direito a voto não significa que ele assumirá dívidas e custos da empresa. Nem mesmo se ela quebrar.
  • Tag along: mecanismo de proteção em caso de venda da empresa. Se a companhia trocar de controle, o investidor pode vender com a garantia de receber, ao menos, 80% do novo valor dos papéis.

 

Riscos das ações ordinárias

  • Pagamento de dividendos: os acionistas ordinários serão os últimos da fila na hora da empresa distribuir os dividendos.
  • Sem garantias em caso de falência: se a empresa quebrar, os acionistas ordinários podem não conseguir recuperar o valor investido. Os primeiros a serem ressarcidos são credores e acionistas preferenciais.

 

Benefícios das ações preferenciais

  • Pagamento de dividendos: esses acionistas são priorizados na hora da distribuição de parte dos lucros.
  •  Grande volume de negociação na bolsa: as ações preferenciais têm mais operações de compra e venda. Isso confere mais liquidez, o que é importante para quem busca operações mais curtas.
  • Preferência em caso de falência: se a empresa falir, há mais chances dos acionistas preferenciais recuperarem o capital investido.

 

Riscos das ações preferenciais

  • Sem direito a voto: não podem participar de decisões, como eleições. Se o investidor tem interesse em controlar os rumos da empresa, ações ordinárias (em grande quantidade) são mais indicadas.
  • Sem tag along: não há mecanismo que garanta ao investidor valorização do seu capital diante da troca de controle da empresa.

Como identificar ações ordinárias

Para identificar as ações ordinárias, é simples. Basta procurar o número 3 ao final do ticker. O nome das ações é composto por letras e números, que indicam a empresa a qual pertencem, e se são ordinárias ou preferenciais. Esses códigos são chamados de ticker.

Se você escolher um papel acompanhado do número 3, estará comprando ações ordinárias. Já se decidir investir em uma ação acompanhada do 4, saiba que é do tipo preferencial. Muitas empresas oferecem os dois tipos.

O mercado de ações é cheio de códigos e siglas, portanto é bom se familiarizar. Vamos fazer um exercício? 

Veja alguns exemplos: VALE3 e VALE4, PETR3 e PETR4, LAME3 e LAME4. Olhando para o ticker, você sabe dizer quais são as ações ordinárias?

Se pensou nas que trazem o numeral 3, está certo. Agora, você tem um palpite sobre quais são as empresas desses papéis? As duas primeiras devem ser mais fáceis de deduzir: Vale e Petrobras. A última é das Lojas Americanas.

É mais fácil do que parece, certo? Com esse conhecimento sobre ações ordinárias, você já pode dar os primeiros passos na renda variável. Na dúvida, busque mais informações sobre as ações preferenciais e acompanhe mais conteúdos da Capital Research.

Dê o seu próximo passo para investir melhor

Descubra uma nova plataforma para encontrar as melhores oportunidades de investimento de maneira rápida e direta.

Portal

Recomendados

Investimentos

Ações preferenciais ou PN: entenda qual a vantagem

Ações preferenciais ou PN são ações com prioridade na distribuição de ...

11 meses atrás

Investimentos

Ações no Brasil: vale a pena investir?

...

2 meses atrás

Investimentos

Ações com dividendos: como ter as melhores na sua carteira?

...

2 meses atrás