Aluguel de ações na Clear: tire suas dúvidas

Descubra como funciona o aluguel de ações na Clear, quais são os riscos para o doador e o tomador e dicas para o processo.

Vai fazer aluguel de ações na Clear? Antes você precisa conhecer todos os detalhes da operação para saber se, de fato, ela é ideal para as suas necessidades. 

Afinal, tanto quem empresta os ativos quando quem os recebe tem direitos e deveres. Para entender melhor o processo, siga com a leitura. 

Neste artigo, você vai descobrir como funciona o aluguel de ações na Clear, quais são os cuidados necessários e as dicas para negociar. Acompanhe.

Como funciona o aluguel de ações na Clear

Aluguel de ações é uma operação em que o investidor empresta suas ações para um comprador. Há, portanto, duas partes envolvidas no processo:

  • Doador: detentor dos ativos que empresta as ações
  • Tomador: investidor que aluga as ações.

Qualquer pessoa pode utilizar o aluguel de ações na Clear. O processo funciona como um contrato de aluguel de imóveis. Primeiro, o doador informa à corretora o interesse de emprestar seus ativos, especificando quais ações serão alugadas e as quantidades. 

Aí a corretora comunica a oferta para B3 (onde ocorre o processo) e atua como uma ponte entre o doador e o tomador. É a instituição, por exemplo, que registra o contrato na bolsa. 

Já por parte do tomador, é necessário fornecer uma garantia exigida pela corretora e uma taxa prefixada. A garantia pode ser, por exemplo, um conjunto de ativos de renda fixa, como títulos do Tesouro Direto.

Além da garantia, outros dois fatores precisam ser definidos: taxa ao ano do aluguel e período de locação dos ativos. Até o prazo estipulado, o tomador tem acesso aos ativos do doador. Cabe ressaltar que diferentes ativos podem ser emprestados:

  • Ações
  • Units 
  • ETFs (exchange traded funds)
  • BDRs (brazilian depositary receipts).

Para o doador, a principal vantagem valorizar os ativos no longo prazo ao mesmo tempo em que aumenta a rentabilidade a partir do aluguel. Já para o tomador, há a possibilidade de adquirir temporariamente os ativos para realizar operações a curto prazo, como é o caso das vendas a descoberto.

Cuidados com o aluguel de ações na Clear

Nos tópicos a seguir, descubra os cuidados necessários para o doador e o tomador em relação ao aluguel de ações na Clear.

Cuidados para o doador

Para o doador, o aluguel de ações envolve riscos baixos.

  • Custos: não há custos no aluguel de ações na Clear para o doador. Ao alugar os ativos, ele só precisa pagar Imposto de Renda sobre os rendimentos, de acordo com a tabela regressiva de renda fixa
  • Riscos: conforme mencionamos, o risco para o doador é baixo. Uma vez que a operação é realizada pela B3, a bolsa de valores brasileira, quem empresta tem a garantia de receber os ativos de volta, além dos valores definidos no contrato  — mesmo que o tomador atrase a liquidação ou os pagamentos.

Cuidados para o tomador

Para o tomador de ações, os cuidados são os seguintes:

  • Custos: o custo para o tomador envolve  remuneração definida pelo doador, taxa de registro da BM&FBovespa, emolumentos e tributação sobre rendimentos. A taxa é equivalente a 0,25% ao ano sobre o valor do empréstimo, com mínimo de R$ 10 por contrato.
  • Riscosao recorrer ao aluguel de ações na Clear, o tomador deve tomar cuidado com a atualização das garantias exigidas pela B3 ou pela corretora. Se o valor ultrapassar o capital disponível, o investidor pode ter que reduzir ou encerrar a operação.

Dicas para o aluguel de ações na Clear

Depois de entender como funciona o aluguel de ações na Clear, confira algumas dicas para ter êxito no processo:

1. Avalie o prazo de locação

Um dos pontos a considerar é o prazo de locação das ações. O responsável pela definição é o doador, que escolhe o período de acordo com suas preferências. Assim, o tomador deve avaliar se o prazo é adequado para os seus objetivos.

2. Considere a tributação

Também é preciso levar em conta a tributação. Conforme já mencionamos, o doador paga alíquotas de acordo com a tabela regressiva para renda fixa:

  • Prazo de até 180 dias: 22,5%
  • De 181 a 360 dias: 20%
  • De 361 a 720 dias: 17,5%
  • Acima de 720 dias: 15%.

Já o tomador de ações paga Imposto de Renda sobre os rendimentos da operação a partir dos ativos alugados.

3. Conheça os seus deveres

A terceira dica é conhecer os seus deveres antes de recorrer ao aluguel de ações pela Clear. O doador não pode negociar as ações emprestadas e dá o direito de voto em assembleias ao tomador ao longo do prazo de vigência. Já o tomador deve pagar as taxas e garantias e devolver os ativos na mesma quantidade a que teve acesso.

4. Defina o tipo de contrato

No aluguel de ações da Clear, há diferentes tipos de contrato:

  • Contrato reversível ao doador
  • Contrato reversível ao tomador
  • Contrato reversível ao tomador e doador 
  • Vencimento Fixo.

Portanto, conhecer as características de cada um é uma etapa essencial para fechar a negociação. 

E aí, compreendeu como funciona o aluguel de ações na Clear? Avalie todos os critérios mencionados neste artigo antes de realizar a operação. Se as dicas do artigo foram úteis para você, compartilhe.

Dê o seu próximo passo para investir melhor

Descubra uma nova plataforma para encontrar as melhores oportunidades de investimento de maneira rápida e direta.

Portal

Recomendados

Investimentos

Ações preferenciais ou PN: entenda qual a vantagem

Ações preferenciais ou PN são ações com prioridade na distribuição de ...

11 meses atrás

Investimentos

Análise técnica das tendências das ações: guia para lucrar na bolsa

...

2 meses atrás

Investimentos

Aplicativo para investir: 10 opções para gerenciar suas aplicações

...

2 semanas atrás