Ativo Circulante e Ativo Não Circulante: principais diferenças e conceitos

capital fixo

O ativo não circulante e ativo circulante são partes que compõem o balanço patrimonial, um documento contábil obrigatório (exceto para microempreendedores individuais), responsável por informar a real situação financeira – e patrimonial – de uma empresa, dentro de determinado período. 

Para que a conta feche, o valor total do ativo deve ser correspondente à soma do passivo e do patrimônio líquido. 

Mas afinal, o que é ativo?

Uma vez que o balanço patrimonial é composto por ativos e passivos, é fundamental que o investidor saiba tudo sobre os conceitos. 

Com relação ao passivo, basta dizer que se trata das obrigações da empresa, ou seja, tudo o que será pago, seja um empréstimo realizado pela empresa, contas a serem pagas, impostos, financiamentos ou valores devidos aos fornecedores. 

Já a outra parte, os ativos, diz respeito a tudo o que é de direito da empresa, ou seja todos os bens, recursos e dinheiro que a empresa tem ou que receberá futuramente. 

O que é considerado ativo?

Para saber o que é um ativo, é preciso levar em consideração o saldo da conta bancária da empresa, as patentes registradas pela organização e o valor que a marca tem no mercado. 

Os direitos podem ser valores que ainda não existem na prática (em caixa), porém serão convertidos em recursos no futuro. Como exemplo é possível citar as contas de clientes a receber. 

Após compreender do que se trata o ativo, é preciso desmembrar o conceito para entender seu funcionamento e importância. O ativo pode ser divido em ativo não circulante e ativo circulante. 

 

1. Ativo circulante

 

O ativo circulante, como dito anteriormente, diz respeito aos direitos e bens, mas, neste caso, com maior liquidez, ou seja, que podem ser convertidos em dinheiro para a empresa a curto prazo. 

É o caso de estoques, depósitos, matérias-primas, mercadorias, contas a receber no exercício em vigência, transferências na conta corrente da empresa, entre outros. 

Existem 3 subcategorias de ativos circulantes. São elas:

 

Ativo circulante cíclico

 

O ativo circulante cíclico, como o próprio nome sugere, diz respeito aos ativos relacionados ao ciclo operacional da empresa, isto é, a todas as atividades do dia a dia da empresa que se repetem com frequência. 

Como são bens regulares, é comum que alguns passem despercebidos, porém é fundamental que a equipe da empresa mantenha um registro preciso com todos os dados dos ativos cíclicos. 

O ativo cíclico se destina, principalmente, a pagar os passivos cíclicos, ou seja, faz parte da organização efetiva da empresa e afeta diretamente na rotina e no bom funcionamento do empreendimento. 

Exemplo:

Mercadorias, assim como adiantamentos com os fornecedores, são exemplos práticos de contas que podem ser consideradas ativos circulantes cíclicos.

 

Ativo circulante operacional

 

O ativo circulante operacional representa os processos operacionais da empresa, isto é, que são cruciais para o seu funcionamento. 

Os ativos operacionais podem ser circulantes (com recebimento a curto prazo), ou não circulante, podendo ser revertidos em dinheiro apenas a longo prazo. 

Exemplo:

Os ativos circulantes operacionais são contas a receber que dizem respeito aos estoques e às duplicatas, principalmente. 

Os ativos não circulantes operacionais, por sua vez, dizem respeito aos equipamentos e maquinários utilizados dentro do sistema de produção da fábrica. 

 

Ativo circulante líquido

 

O ativo circulante líquido (também chamado de ativo circulante financeiro), diz respeito a todos os bens ganhos por meio de atividades e investimentos da empresa. 

Assim como acontece com a categoria anterior, a modalidade pode ser dividida entre não circulante e circulante. 

O não circulante leva mais tempo para ser transformado em recursos, e é dedicado para contas a longo prazo, enquanto o ativo circulante líquido pode ser convertido mais rapidamente. 

O principal objetivo de uma instituição é juntar a maior quantia possível de ativos líquidos, principalmente os circulantes. Assim, se pode investir em maneiras de alavancar o empreendimento e conseguir mais lucros em pouco tempo. 

Exemplo:

Investir em fundos imobiliários, em ações e até mesmo em títulos públicos e privados. Tudo isso envolve ativos líquidos. 

Para saber se a conta é circulante ou não circulante, basta consultar o prazo da transformação em recurso. Caso passe de 1 ano, será tido como não circulante. Caso contrário, se inferior a 12 meses, o ativo será circulante. 

 

2. Ativo Não-Circulante

 

O ativo não circulante diz respeito aos bens e recursos garantidos à empresa, porém só poderão ser colocados em caixa após médio ou longo prazo. Os ativos não circulantes podem ser subdivididos em quatro tipos:

 

Investimentos: 

 

Se trata de toda a aplicação feita para aumentar a capacidade de produção de uma empresa, seja com novas máquinas, instalações, equipamentos ou logística. Também trata da compra de ativos financeiros, como ações, letras de câmbio e outros títulos que podem ser considerados investimentos financeiros. 

 

Realizável a longo prazo: 

 

Diz respeito ao grupo de direitos que só podem ser realizados em um prazo superior a 360 dias (começando a contar após o último dia do exercício social na publicação do Balanço Patrimonial). 

Ativos não circulantes realizáveis a longo prazo podem ser contratos de mútuo valor e recuperação de impostos, por exemplo. 

 

Intangível: 

 

São os direitos relacionados à instituição. Possuem valor, apesar de incorpóreos, e aumentam as vantagens competitivas da empresa. Exemplos são patentes e marcas. 

 

Imobilizado:

 

São bens e direitos tangíveis, necessários para que a empresa execute determinadas atividades, e não serão vendidos ou convertidos em dinheiro. Se trata dos bens patrimoniais, ou seja, prédios, veículos, terrenos, etc. 

Afinal, qual a diferença entre ativo não circulante e circulante?

A principal diferença entre ambos diz respeito ao grau de liquidez dos recursos. Esse ponto indica a capacidade de cumprir contrato e saldar dívidas. Levando isso em consideração, o ativo circulante conta com maior nível de liquidez e pode ser convertido em recursos a um curto prazo.

Por outro lado, o ativo não circulante conta com menor grau de liquidez, sendo facilmente observável em bens patrimoniais da empresa, que variam entre médio e longo prazo para serem convertidos em recursos. 

Acompanhe as principais informações sobre ativo não circulante e ativo circulante antes de fechar um investimento

A Capital Research é uma casa independente que nasceu com o intuito de auxiliar investidores, experientes ou principiantes, na hora de acessar informações do universo dos investimentos, seja sobre ativo não circulante, ativo circulante ou outras variáveis que influenciam na hora de fechar um negócio. 

Navegue pelo site para saber mais sobre a empresa e como ela pode te ajudar a encontrar as melhores oportunidades do mercado.

Dê o seu próximo passo para investir melhor

Descubra uma nova plataforma para encontrar as melhores oportunidades de investimento de maneira rápida e direta.

Cadastre-se