Como calcular taxa de juros compostos: passo a passo e exemplo

Os chamados juros sobre juros podem ser aliados ou inimigos das finanças. Veja como calcular taxa de juros compostos e entenda.

Quer saber como calcular taxa de juros compostos em investimentos e débitos? Então, este texto foi feito especialmente para você. 

Por aqui, você vai descobrir de que forma o cálculo dos juros compostos pode ser realizado. De maneira simples e fácil, vamos mostrar que os números podem trabalhar a favor do seu dinheiro.

Acompanhe!

Como calcular taxa de juros compostos: passo a passo

Os juros compostos são calculados sobre o valor inicial somado aos juros já acumulados. Assim, a conta de multiplicação é feita de juros sobre juros.

Você já deve ter ouvido falar, por exemplo, que os juros do cartão de crédito são uma das taxas mais caras do mercado, certo? A aplicação dos juros sobre a dívida com os cartões é feita através dos juros compostos. Dessa maneira, o devedor tem que pagar:

  • Valor devido da fatura
  • Juros pelo atraso
  • Juros gerados sobre dívida+juros do atraso.

A vantagem dos juros compostos é que eles trabalham da mesma maneira em investimentos. Assim, as aplicações rendem juros sobre juros. Uma boa, não é mesmo?

Para que você acompanhe o resultado dos juros compostos, veja como seu cálculo é feito em 6 passos:

 

1 – Descubra o capital inicial

O ponto de partida da contabilização dos juros sobre juros é o capital inicial. O número é o primeiro aporte realizado em um investimento ou valor tomado como empréstimo, por exemplo.

 

2 – Encontre a taxa de juros

O capital inicial deverá render juros de acordo com uma taxa. A alíquota é o elemento que faz com o que dinheiro se multiplique.

A taxa de juros é a remuneração paga pelos investimentos e o valor cobrado pelas credoras, em caso de empréstimos e dívidas. De qualquer maneira, é a alíquota que remunera o investidor ou credor.

 

3 – Determine o tempo

Considere o período em que o investimento ou crédito terá a incidência dos juros compostos. Ou seja, por quanto tempo o valor ficará investido ou em quantas parcelas a dívida está sendo cobrada.

Mas lembre-se: a taxa de juros e o prazo devem ser considerados sobre a mesma medida de tempo. Por isso, pode ser necessário fazer a conversão de alíquotas ou períodos de mensal para anual, semestral ou trimestral, por exemplo.

 

4 – Utilize a fórmula dos juros sobre juros

Os juros compostos são calculados com a seguinte fórmula: 

  • M = C (1+i)t

Em que:

  • M = montante final
  • C = capital inicial
  • i = taxa de juros
  • t = tempo.

Basta, então, pegar os dados coletados anteriormente e aplicá-los na fórmula. Tudo bem simples!

Ao final da conta, você conseguirá descobrir o valor total do investimento, somando depósitos aos juros rendidos durante a aplicação. Ou, se for o caso, o montante total pago pelo crédito tomado.

 

5 – Descubra somente os juros

Se você quiser saber apenas o valor recebido ou pago como juros, pode fazer a seguinte conta:

  • J = M – C

Sendo: J = juros acumulados.

Ainda mais fácil, não é mesmo?

Exemplo de cálculo de juros compostos

Depois de aprender como calcular taxa de juros compostos, vamos a um exemplo? Para ele, considere uma Letra de Crédito Imobiliário (LCI) que remunera os investidores à taxa de 115% do CDI – Crédito de Depósito Interbancário.

O indexador pode se alterar ao longo do tempo. No entanto, apenas para facilitar o entendimento por aqui, a gente vai considerar que o CDI fique fixo durante o período de investimento, ok?

Neste caso, o CDI é 0,33% ao mês. Como a LCI rende 115% do CDI, o investimento tem taxa de juros mensal de 0,39%.

Uma pessoa investe R$ 500 na aplicação pelo período de 6 meses. Então, temos os seguintes dados:

  • Capital inicial = R$ 500
  • Taxa de juros = 0,39% a.m.
  • Tempo = 6 meses.

Logo, o montante final do investimento será de:

  • M = R$ 500 x (1+0,39%) 6
  • M = R$ 511,78.

O investidor recebeu como juros R$ 11,78

  • J = R$ 511,78 – R$ 500 = R$ 11,78.

Por que aprender a calcular juros compostos

Existem duas formas de aplicação dos juros: juros simples e juros compostos. O cálculo dos juros simples é feito somente sobre o capital inicial. Assim, esse método não considera os juros acumulados para contabilizar novos juros.

Já os juros compostos somam capital e rendimentos. Dessa maneira, “o bolo cresce” muito mais rápido. Isso é péssimo para o pagamento de contas e dívidas. Afinal, o valor devido vai se multiplicando de forma veloz.

Por outro lado, o trabalho dos juros compostos é muito vantajoso para os investidores. Assim, os rendimentos de sua aplicação financeira crescem muito mais do que no método de juros simples.

Então, conhecer como calcular taxa de juros compostos é importante para que você saiba de que maneira seu dinheiro está trabalhando. 

Desse modo, você tem a capacidade de entender como seus investimentos ou dívidas estão sendo pagos. E, assim, tomar melhores decisões financeiras com base no rendimento dos juros sobre juros.

Quer saber mais sobre finanças e investimentos? Então, acompanhe os conteúdos exclusivos da Capital Research e fique por dentro de nossas análises e carteiras recomendadas.

Recomendados

Investimentos

Aprenda já a calcular juros de empréstimo

Entenda um pouco mais sobre Juros Simples e Juros Compostos e veja como realizar o ...

2 anos atrás

Investimentos

Entenda como utilizar o Excel para calcular juros compostos

Veja em passos simples e explicados como usar o Excel para calcular rapidamente e ...

2 anos atrás

Investimentos

Taxa de juros: saiba como calcular, de forma simples e rápida

Compreender como funciona as taxas de juros pode mudar totalmente a sua vida ...

2 anos atrás