Liquidez e Rentabilidade: entenda melhor a diferença entre esses termos financeiros

Dois termos fundamentais do mercado financeiro, como se diferenciam e como são aplicados nos Investimentos

Liquidez e Rentabilidade

Entender a diferença entre liquidez e rentabilidade é algo muito importante para quem pretende atuar no mercado financeiro, já que esses são dois termos utilizados com bastante frequência no setor.

Portanto, neste conteúdo mostraremos os principais pontos que distinguem um conceito do outro, quais os ativos disponíveis com alta e baixa liquidez e como ponderar estas questões na hora de investir em um produto financeiro. Leia mais para conferir!

O que exatamente é liquidez?

Liquidez consiste na facilidade de conversão de um determinado ativo em dinheiro, como uma ação, título de investimento ou bem de consumo. Com base nessa informação, podemos afirmar que quanto mais rápida é a conversão de um ativo em caixa, maior a sua liquidez.

Portanto, um ativo com baixa liquidez é aquele que oferece mais dificuldade para ser convertido em dinheiro, seja pelo tempo necessário para o investimento ser liquidado, seja pela falta de compradores do mesmo.

A liquidez envolve dois aspectos importantes: 

  • perda de valor;
  • facilidade de conversão.

Isso significa que qualquer ativo pode ser rapidamente convertido em caixa, desde que tenha seu valor reduzido. Então, um ativo com boa liquidez é aquele que pode ser convertido em caixa sem demandar muito tempo e sem exigir uma perda significativa de valor. Falaremos mais sobre a diferença entre liquidez e rentabilidade nos próximos tópicos.

O que é rentabilidade?

É o cálculo do retorno que um determinado ativo pode proporcionar ao investidor. Digamos que você investiu R$ 10 mil e, no final de um período, o valor total é R$ 15 mil. Isto, é a rentabilidade do investimento.

Ou seja, o investimento manteve-se com o valor inicial e, ainda, gerou um retorno de 50%. Uma forma bem simples de entender seu conceito é encarar o sinônimo de rentabilidade como “retorno sobre o investimento”.

Entender o seu significado é algo fundamental para evitar prejuízos e obter sucesso, reduzindo os riscos em seus investimentos.

Qual a diferença entre liquidez e rentabilidade?

Confundir a liquidez com a rentabilidade de um determinado título é um erro muito comum. Por isso, é muito importante destacar que os conceitos não têm necessariamente uma correlação. Isso quer dizer que uma aplicação de alta rentabilidade nem sempre tem uma liquidez alta.

É fundamental ficar atento a essas duas características na hora de investir, para que você possa escolher o ativo mais adequado ao seu perfil de investidor, à sua renda, seus objetivos e, é claro, o montante investido.

O fato é que existe uma grande diferença entre liquidez e rentabilidade. A primeira está relacionada à facilidade de se transformar em capital, como já explicamos, enquanto a segunda se refere ao percentual de remuneração que o investidor receberá no final de uma aplicação.

Você pode fazer um investimento que garantirá uma alta rentabilidade mas para isso pode precisar abrir mão da liquidez. Ou seja, para garantir uma alta remuneração, terá de aguardar um longo prazo.

Se necessitar do dinheiro investido antes do final do período, por causa de algum imprevisto, devido à baixa liquidez ele ainda não estará disponível. É preciso ter isso em mente antes de escolher um ativo.

Por que é importante saber disso no meio financeiro?

Porque existe uma grande variedade ativos disponíveis no mercado financeiro e, sem entender a diferença entre liquidez e rentabilidade, você pode acabar criando expectativas em cima de um investimento que, na verdade, não seria recomendado para seu perfil.

O mercado financeiro é bastante democrático mas exige muito conhecimento e cautela de quem deseja atuar neste âmbito. É possível começar a investir a partir de R$ 30 em títulos do Tesouro Direto, por exemplo. Da mesma forma como existem ativos que ultrapassam a casa da centenas de milhares de reais, como um bem imóvel.

É preciso ter em mente qual o seu objetivo financeiro, para quando você precisa do retorno e com quanto capital você pode começar a investir. Tendo isso em mente, é preciso analisar as oportunidades disponíveis no mercado e ver quais investimentos são mais interessantes.

A Capital Research é uma plataforma que pode te orientar em todo o processo, auxiliando na escolha dos melhores e mais rentáveis investimentos para você.

Exemplos de liquidez alta e baixa

 

Alta liquidez

  • Certificado de Depósito Bancário (CDB) — nesta modalidade, você empresta dinheiro às instituições bancárias e, em troca, recebe juros. As taxas de rendimento não são muito elevadas mas ainda sim são superiores à remuneração da poupança;
  • Ações —a liquidez pode variar conforme o ativo. Geralmente, os papéis mais valorizados também são os mais fáceis de serem vendidos, e isso representa alta liquidez;
  • Tesouro Direto — além de ser um fundo de investimento mais rentável do que a poupança, tem alta liquidez, pois pode ser vendido de um dia para o outro. 

Lembrando que as três categorias de títulos públicos negociados no Tesouro Direto — prefixados, pós-fixados e atrelados à inflação — têm alta liquidez.

 

Baixa liquidez

  • Letras de Câmbio (LC) — uma LC pode oferecer rentabilidade de até 120% do CDI, mas esse título conta uma liquidez bem baixa. Se você precisar do dinheiro da aplicação antes do prazo estipulado, pode acabar ficando na mão;
  • Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito do Agronegócio (LCI e LCA) — para quem conta com um aporte maior, são ótimos ativos, mas com liquidez baixa. Por isso, são indicados para quem tem objetivos de longo prazo.

Como a liquidez alta e baixa se diferenciam em casos cotidianos e quais as possibilidades disponíveis em cada um?

O mercado imobiliário pode ser altamente rentável, contudo atua com produtos de liquidez muito baixa, já que um imóvel pode levar de meses a anos para ser vendido pela quantia que realmente vale. Se você depende muito do dinheiro em um momento específico, é muito provável que terá que reduzir o preço cobrado e, por consequência, perderá parte de seu investimento.

Outro caso de liquidez baixa que podemos citar é uma duplicata a receber de 60 dias, por exemplo. O prazo não é tão alto como o de um imóvel mas ela só será convertida em dinheiro após este período.

Em contrapartida, existem diversos ativos com alta liquidez, como:

  • Certificado de Depósito Bancário (CDB) e poupança — ambos oferecem alta possibilidade de conversão em caixa pois os valores podem ser resgatados a qualquer momento;
  • Dinheiro em conta — pode ser sacada facilmente em qualquer caixa eletrônico;
  • Títulos públicos — são ativos que podem ser vendidos todos os dias, por isso sua liquidez é considerada média ou alta;
  • Ações — dependendo do ativo em questão, a liquidez pode ser bem alta por causa da facilidade de negociação de venda e o rápido recebimento do dinheiro poucos dias após a transação ser confirmada.

Como investir levando em conta tanto a rentabilidade quanto a liquidez?

É preciso pensar estrategicamente e definir o que você tem como prioridade ao investir em um produto: liquidez ou rentabilidade?

Se você tem disponível um bom capital e está seguro de que pode investir uma parte do seu aporte a longo prazo — pois conta com outra reserva para emergências — vale a pena priorizar uma rentabilidade maior, tendo em mente que esse contexto reduz a liquidez.

Já em um cenário no qual você não tem certeza se precisará do dinheiro aplicado eventualmente, é mais prudente priorizar um ativo com liquidez alta, ainda que a rentabilidade não seja tão atrativa.

As duas situações são válidas. O importante é não deixar seu dinheiro parado, correndo o risco de ser desvalorizado.

Então, no caso de uma incerteza sobre a necessidade de sacar o capital em curto prazo, um ativo de alta liquidez permitirá que você saque a quantia a qualquer momento, caso ocorra uma emergência.

Lembrando que investir em um produto com baixa liquidez e sacar antes do vencimento pode fazer com que você tenha que pagar juros e sofra prejuízos financeiros.

Como você pôde contemplar neste artigo sobre a diferença entre liquidez e rentabilidade, os dois termos são muito utilizados no mercado financeiro mas têm significados bastante distintos.

Compreender as peculiaridades de cada um pode fazer toda a diferença na hora de escolher um ativo para investir. Além disso, mostramos também alguns dos principais ativos com alta e baixa liquidez que estão disponíveis no mercado financeiro.

Este conteúdo foi útil para você? Ainda tem dúvida sobre a diferença entre liquidez e rentabilidade que não foi abordada no post? Então conheça a plataforma Capital Research para receber orientações dos melhores especialistas do mercado!

Recomendados

Investimentos

Bolsa de Valores: o que é, qual sua importância e 5 razões para investir

A Bolsa de Valores pode ser uma maneira de aumentar a rentabilidade dos seus ...

1 ano atrás

Investimentos

Entenda o que é uma carteira de investimentos e como montar a sua

Construa seu perfil de investidor para descobrir qual estrátegia se encaixa melhor e ...

1 ano atrás

Investimentos

Inflação: o que é e como afeta a sua vida e seus investimentos?

Entenda, de uma vez por todas, tudo sobre inflação. Como funciona, os cálculos e ...

1 ano atrás