Índices da bolsa: o que são, quais são e como funcionam?

Saiba o que são índices da bolsa, como funcionam e quais são os principais índices no Brasil.

Conhecido como o mais importante índice da bolsa, o Ibovespa foi criado em 1968, e é o principal índice brasileiro. Ele indica o desempenho das cotações na B3 (Brasil, Bolsa, Balcão), atualmente a bolsa de valores Brasileira. Para quem busca investir ou compreender melhor o mundo dos investimentos, é preciso entender sobre os índices da bolsa de valores. 

Um índice da bolsa tem como objetivo servir de referência para investidores, pois são como um termômetro do mercado. É necessário, portanto, estar bastante atento aos índices da bolsa, às mudanças e oscilações do mercado de investimento.

Mas, afinal, o que são índices da bolsa? Como funcionam e quais são os principais? Vale a pena investir?

O que são e como funcionam os índices da bolsa?

Os índices da bolsa funcionam como um termômetro para o mercado de investimento, pois medem o desempenho de um conjunto de ações. Esse conjunto de ações é uma carteira teórica de ações. O valor real do índice da carteira teórica é o valor de mercado de ações negociadas na bolsa de valores.

As ações são representadas como parcelas pequenas de uma empresa, isto é, uma quantidade fracionada do capital de uma empresa, é como uma ação. Ao comprar uma ação em uma empresa você estará se tornando sócio(a) da empresa.

Basicamente, uma carteira de ações reúne várias ações numa determinada proporção, o que gera o valor em reais dessa carteira. Os índices da bolsa têm o objetivo de caracterizar a valorização ou desvalorização de um determinado conjunto de ações. 

Além disso, os índices da bolsa servem para acompanhar o desempenho de segmentos específicos do mercado de investimento, ndicando o comportamento médio do mercado de ações ao longo do tempo. 

Mas, o que é a bolsa de valores? Pense na bolsa de valores como um modelo de negócio. Para quem busca investir, a bolsa de valores é o negócio mais associado aos investidores, pois é um mercado de ações de sociedades de capital aberto, isso incluindo o segmento público ou privado.  

A bolsa de valores, nesse sentido, nada mais é do que um mercado de compra e venda de títulos e ações. Ou seja, é o ponto de encontro entre um vendedor e um comprador de ações. 

A bolsa fará a organização dessas ações, garantindo as negociações de forma segura tanto para quem compra, quanto para quem vende. Nesse caso, o mercado de ações pode ser caracterizado como um espaço em que se encontram compradores e vendedores que desejam lucrar ao realizar investimentos. No Brasil, a bolsa de valores BM&FBOVESPA regulamenta e disponibiliza esse espaço para investidores. 

Quais são os principais índices da bolsa no Brasil?

No Brasil, há vários importantes índices da bolsa, assim como o Ibovespa temos o IBrX-50, o IBrX e o Itag. Esses são alguns dos índices do mercado de ações brasileiro e entender sobre cada um deles é fundamental para os objetivos de um investidor:

Ibovespa

Conhecido como o principal e mais importante índice da bolsa brasileira, o Ibovespa reúne a BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros) e a Bovespa (Bolsa de São Paulo). Em março de 2017, a BM&FBovespa obteve uma junção com a Cetip (Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos), uma empresa privada do mercado financeiro que atua como integradora do mercado,  criando a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão).

O Ibovespa é o principal termômetro de desempenho das ações da B3 e reúne as mais importantes empresas do mercado brasileiro, o que o consolida como referência para investidores do mundo todo. O Ibovespa compõe cerca de 80% de números de negócios e do desempenho financeiro do mercado de capitais brasileiro. 

IBrX 100 (ou IBX)

Com início em janeiro de 1997, o IBrX (ou IBrX 100 ou IBX) é um índice da bolsa de valores com aspecto mais amplo, sendo resultado de uma carteira teórica de ativos.  O IBrX é o indicativo médio do desempenho das cotações dos 100 ativos que são mais renomados no mercado de ações brasileiro.

O IBrX tem um retorno total nas ações de seu índice,  e a carteira é estruturada por meio do valor de mercado, mas além disso, há a condição para seleção de ações por meio da liquidez. 

Sobre as ações, no IBrX há uma composição de 100 ações negociadas na BOVESPA, sendo que as ações precisam estar entre as 100 melhores ações com maior negociabilidade para integrar a carteira. 

IBrX 50

Com o mesmo objetivo do IBrX 100, o IBrX 50 foi criado pensando em montar uma carteira de ações com as 50 mais negociadas da Bovespa. Seis anos depois do início do IBxX 100, surge então o IBrX 50. Para entrar para a carteira de ações do IBrX, o ativo deve compor as 50 melhores posições da B3 no quesito índice de negociabilidade. 

Assim como o índice anterior, o IBrX 50 é um termômetro do desempenho de 50 ações mais negociadas dos ativos do mercado brasileiro.  O índice é composto de ações e units, tendo a carteira teórica de ativos reformulada a cada quatro meses. 

Resumindo, o IBrX 50 mede o retorno total de uma carteira de ações com as 50 melhores ações, dentro de seus critérios de seleção,  negociadas na Bovespa.

Itag

O Itag é um índice de ações com Tag Along Diferenciado, cujo propósito é semelhante aos índices anteriores, pois mede o desempenho de uma carteira teórica. A diferença está nas ações compostas. No caso do Itag, as ações são compostas por empresas relacionadas aos acionistas minoritários.

Para compor a carteira de ações desse índice é necessário que as empresas ofereçam as melhores condições e estrutura para os acionistas minoritários, com equivalência de valor dos ativos em relação aos do controlador. Para compor essa carteira de ações, o ativo precisa ter presença em pregão de 30% mediante um período de 3 carteiras anteriores.

Vale a pena investir em índices da bolsa?

Investir em índices da bolsa é uma forma de comprar ações com alto potencial de retorno, o que já garante uma vantagem quando o investidor tem o pensamento de investir e lucrar a longo prazo. 

Outro fator importante é que é possível investir apenas em empresas com bons fundamentos, ou seja, que estão em nível alto de crescimento financeiro e expansão.

Outros pontos que merecem destaque estão relacionados ao imposto de isenção de renda para transações mensais de até R$ 20 mil. Além de ter altas chances de obter lucros em potencial de forma mais segura e reduzindo os riscos.

Quando pensamos em desvantagens, é preciso analisar e estudar constantemente o mercado de ações, já que podem haver oscilações e é preciso ficar atento(a) às mudanças. Além disso, esse tipo de investimento costuma ter riscos mais elevados que os investimentos de renda fixa

Seu interesse é buscar e aprender mais sobre investimento, certo? Então você pesquisa sobre fundos de investimento e encontra o Capital Blog  que conta com variados tipos de conteúdo sobre o assunto. 

Recomendados

Investimentos

Bens inferiores: o que são, principais conceitos e exemplos práticos

Neste artigo, exploramos como são caracterizados os bens inferiores, os desafios de ...

1 ano atrás

Investimentos

Crescimento e desenvolvimento econômico: Guia completo para você saber tudo sobre o assunto

Você sabe o que é crescimento e desenvolvimento econômico? Neste guia você vai ...

1 ano atrás

Investimentos

Fusão de empresas: o que é e quais as vantagens e desvantagens?

Entenda como funciona o processo de fusão e porque é cada vez mais comum isso ...

1 ano atrás