Influência social nos investimentos: como afeta suas decisões?

Ter um grupo para falar de investimentos é positivo, mas cuidado para não decidir de acordo com a influência social dos seus colegas.

A influência social pode ser bastante prejudicial, especialmente se faz parte de um grupo de investimentos. Não é porque seu amigo comprou uma ação de uma empresa que ele julga ser perfeita, por exemplo, que você deve fazer o mesmo. Acredite, esse tipo de situação é bem corriqueira.

É necessário estudar todos os pontos e analisar bem cada ativo para que não fique “seguindo a maré”. Mas não se incomode caso tenha vontade de seguir o que o seu grupo está a fazer.

Esse é um viés cognitivo bem forte e pode influenciar sua decisão, por menos influenciável que você se considere. Ao longo do artigo, vamos mostrar como a economia comportamental explica a influência social nos investimentos.

Veja ao longo do artigo como a influência social afeta sua capacidade de decidir e pode moldar até mesmo o seu perfil de investidor.

Por isso, nos acompanhe pelos próximos parágrafos e saiba mais sobre as diferentes maneiras pelas quais seu cérebro pode te guiar em uma decisão equivocada. Confira!

Influência social – o que é e como funciona?

Lembra na juventude, quando queria fazer algo que todos os seus amigos estavam indo fazer, mas sua mãe não deixava dizendo que “você não é todo mundo?”. Para o bem ou para o mal, ela estava te protegendo do efeito da influência social na sua capacidade de decisão.

Esse talvez seja o exemplo com o qual quase todos podem se identificar. Mas não o único. Além de amigos e contatos profissionais, seus pares, filhos e parentes próximos também exercem influência social. 

Pais e avós normalmente exercem o viés conhecido como “figuras de autoridade”, que abordaremos mais à frente.

A influência social funciona apenas quando sua ação depende de como uma terceira pessoa – ou grupo – age. Também é importante lembrar que a psicologia explica que esse viés cognitivo independe de presença física.

Ou seja, a terceira pessoa ou grupo não precisa estar presente para que seja atingido pela influência social. Você pode muito bem receber uma indicação de ativo em um churrasco de família e decidir por comprar o ativo dias depois, diante da sua plataforma de home broker, por exemplo.

Mesmo em outro tempo e local, você ainda foi atingido pela influência social nos investimentos. É assim que a influência social funciona. Agora, veja abaixo como a economia comportamental se relaciona com o termo.

Economia comportamental – o que é?

Esse estudo tem por objetivo descobrir as influências e emoções ligadas às decisões que tomamos em relação ao dinheiro. Por que compramos ou investimos? Quais impulsos fazem com que abramos nossa carteira e compramos algo que não necessitamos?

Ao responder essas perguntas, a economia comportamental também busca elaborar ferramentas para que possamos decidir melhor e evitar armadilhas da mente nas quais podemos cair.

Ela pode nos ajudar a alcançar nossos objetivos com menos custos e tomando as melhores decisões.

É nesse ponto que ela se relaciona com a influência social. Por ser um viés cognitivo bem comum, ela é classificada como uma das armadilhas mentais que podem nos levar a tomar más decisões.

Outros exemplos de armadilhas mentais que podem afetar nossas finanças são o poder dos incentivos e as correlações passadas.

A influência social acontece de diversas maneiras. Ou seja, existem diferentes estímulos pelas quais ela afeta as suas decisões. Veja quais são no próximo trecho.

Princípios da influência social

Muito estudado também por profissionais de marketing e da persuasão, o premiado autor Robert Cialdini elencou seis princípios para a influência social. Ou seja, como você pode usá-los para influenciar alguém.

Saiba quais são eles a seguir.

 

Reciprocidade

Conhecido também como tendência à reciprocidade, ela está presente em praticamente todas as culturas no planeta.

Ela se caracteriza pelo sentimento de obrigação que temos de retornar uma ação ou presente que recebemos de alguém.

 

Escassez

Mesmo inconscientemente, sempre estamos procurando coisas raras e que não existem em grandes quantidades. Não à toa, hobbies como o colecionismo são tão populares.

Por termos mais medo de perder do que ânsia por ganhar, o viés cognitivo da escassez pode ser usado para te influenciar socialmente a adquirir algo. Ou seja, compramos mais porque uma oferta está no fim do que por conta do objeto em si.

 

Autoridade

Figuras de autoridade exercem influência sobre nossas decisões. Pais, mães, avós, professores, chefes e influenciadores digitais. Todos eles são figuras de autoridade em determinadas áreas da sua vida.

Ao aprendermos com eles, passamos a agir como se eles fossem agir. Uma influencer na área financeira, por exemplo, tem mais chances de te convencer a comprar um ativo do que um desconhecido que acabou de conhecer.

 

Consistência

Quanto mais você interage com alguém, maior a probabilidade dela exercer alguma influência social sobre você. A consistência está no cerne das estratégias dos influenciadores digitais, por exemplo.

Por aparecerem e compartilharem conteúdo diariamente, eles aprofundam a conexão com seus seguidores e passam a ter mais influência sobre eles. O mesmo acontece quando assiste os vídeos do seu influenciador favorito todos os dias.

 

Afinidade

Sabe por que a pessoa que divide a vida com você tem influência até mesmo nos seus investimentos, mesmo que ela não tenha conhecimentos sobre eles? Por conta do princípio de afinidade.

Por já existir uma relação profunda e você se sentir parecido a ela, é possível que acabe buscando respostas nelas, mesmo quando o seu conhecimento sobre um assunto for maior.

 

Consenso

O último princípio da influência social é o consenso. Nele, você pode ser influenciado simplesmente por não saber o que fazer.

Já fez uma prova e não sabia como responder e acabou “colando” de um amigo? É basicamente a influência social de consenso agindo. Ao não saber o que fazer, você olha para quem está ao seu lado para encontrar respostas. 

Como a influência social afeta suas decisões de investimentos?

Agora que já sabe como a influência social ocorre, como ela afeta a maneira como investe? Primeiro, é necessário entender que nem todos os princípios são aplicados de uma vez só. Isso seria impossível.

Sempre que uma tentativa de influenciá-lo ocorre, você é afetado por um ou dois destes princípios. Isso depende do que é falado, de quem está falando com você e das suas próprias necessidades, desejos e dores.

A influência social é tão poderosa que é possível, inclusive, moldar seus hábitos de consumo e investimentos de acordo com quem está próximo de você e dos influenciadores que segue nas redes sociais.

Quer aprender com quem é autoridade em investimentos? Então envie já uma mensagem para a nossa equipe de especialistas aqui na Capital Research!

Recomendados

Investimentos

Economia comportamental: o que é e o que ela diz sobre nosso dinheiro?

A economia comportamental traz elementos da psicologia para as finanças e é a arma ...

1 semana atrás

Investimentos

Simples negação psicológica: como afeta os investimentos?

A simples negação psicológica é um mecanismo de defesa útil, mas que pode ...

5 dias atrás

Investimentos

Finanças comportamentais: 5 segredos para investir melhor

As finanças comportamentais revelam erros comuns dos investidores iniciantes. ...

4 meses atrás