IVVB11: o que é, como funciona e como investir

Os fundos de índice, ou ETFs, são uma opção às ações individuais. Conheça o IVVB11

O IVVB11 é um ETF negociado na bolsa de valores que permite ao investidor brasileiro aplicar nas maiores empresas negociadas na bolsa de valores norte-americana.

O fundo de índices segue o S&P 500, que reúne as 500 maiores empresas em valor de mercado negociadas nos Estados Unidos.

Por isso, o IVVB11 é uma alternativa interessante para quem deseja diversificar o seu patrimônio e se expor não apenas ao mercado mais forte do mundo, mas também ao dólar, que é a moeda mais forte do planeta.

Neste artigo, você vai entender como funciona o IVVB11, quais são as vantagens e como investir nesse ETF.

IVVB11: o que é? 

O IVVB11 é o código para o ETF iShares S&P 500 Fundo de Investimento – Investimento No Exterior, negociado na bolsa de valores brasileira.

ETFs são fundos de índice, que buscam uma carteira teórica para replicar um índice do mercado. Por isso, eles são chamados de fundos de gestão passiva. Ao contrário dos fundos de gestão ativa, não há stock picking nem compra e venda de ativos para lucrar mais. O objetivo é simplesmente replicar o índice de referência. 

Controlado pela BlackRock, a maior gestora de ETFs do mundo, o IVVB11 persegue o índice S&P 500, um dos três maiores índices do mercado de ações dos Estados Unidos, ao lado do Dow Jones e o Nasdaq.

Ele faz isso ao comprar cotas do IVV, um ETF da mesma gestora, porém negociado no mercado de ações americano.

Dessa forma, quem investe no IVVB11 está, na prática, comprando cotas do IVV, mas sem precisar abrir uma conta em uma corretora norte-americana ou  fazer o câmbio do real para o dólar. 

Como funciona o IVVB11?

Quem investe no IVVB11 pode dizer que está investindo no S&P 500, por meio de um fundo que replica o índice. Por isso, para saber quais ativos você está comprando de forma indireta, é necessário analisar a composição do índice S&P 500. 

Existem mais de 6 mil empresas de capital aberto (negociadas em bolsa) nos Estados Unidos, e o S&P 500 filtra as 500 empresas de maior valor de mercado.

Note, porém, que não são apenas empresas dos Estados Unidos, porque o mercado de ações americano também negocia papéis de empresas globais.

Confira as 15 empresas de maior participação no índice, de acordo com o seu peso no S&P 500, em 27 de maio de 2020:

  1. Microsoft | 5,57%
  2. Apple | 5,32%
  3. Amazon | 4,05%
  4. Facebook | 2,24%
  5. Alphabet – Google | 1,71%
  6. Alphabet – Google | 1,70%
  7. Johnson & Johnson | 1,53%
  8. Berkshire Hathaway Inc. Class B | 1,41%
  9. Visa Inc. Class A | 1,33%
  10. JPMorgan Chase & Co. | 1,2%
  11. UnitedHealth Group Incorporated | 1,12%
  12. Procter & Gamble Company | 1,12%
  13. Intel Corporation | 1,09%
  14. Mastercard Incorporated Class A | 1,08%
  15. Home Depot Inc. | 1,06%

Como se vê, são empresas gigantes, com atuação global, e muitas das quais fazem parte da sua vida. Além dessas, também é possível citar outras empresas muito conhecidas dos brasileiros, que estão entre as 40 maiores companhias do índice, como Coca-Cola, McDonald’s, Nike, Netflix, Walmart e Disney.

Portanto, o IVVB11 vai valorizar na mesma medida do S&P 500, formado por essas 500 maiores empresas. Mas não é só isso. O ETF também tem exposição ao dólar. Portanto, conforme a moeda americana se valoriza ou se desvaloriza em relação ao real, a cotação do IVVB11 cai ou aumenta.

Suponha, por exemplo, que o S&P 500 tenha um dia negativo, com o índice caindo 1%. Se, neste mesmo dia, o dólar se valorizar 2% em relação ao real, no fim do dia a cotação do IVVB11 terá se valorizado 1%

Na prática, é como se você estivesse comprando dólar, através do ETF.

Em troca dessa operação, a gestora do ETF, BlackRock, cobra 0,24% ao ano como taxa de administração do fundo. Como qualquer fundo de gestão passiva, esse valor é bem inferior ao cobrado pela indústria de fundos de gestão ativa, que costuma cobrar 2% de taxa de administração e 20% de taxa de performance (que não existe em um ETF).

Porque investir em IVVB11

Os principais motivos para você investir no IVVB11 são:

  • Exposição às maiores empresas do mundo no S&P 500
  • Exposição ao dólar, moeda mais forte do mundo
  • Diversificação da carteira
  • Baixos custos da gestão passiva
  • Facilidade e praticidade

Explicamos cada um deles abaixo…

Exposição às maiores empresas do mundo no S&P 500

O mercado de ações brasileiro, embora reúna as maiores empresas do Brasil, é praticamente irrelevante na comparação com o mercado norte-americano. A Bolsa de Valores brasileira tem ativos que valem cerca de US$ 0,8 trilhões, enquanto a bolsa americana representa US$ 30 trilhões.

O Brasil tem uma economia emergente, enquanto os Estados Unidos são a maior potência econômica do planeta. Por meio do IVVB11, você consegue acessar essas empresas, que tendem a ser mais resilientes e sofrer menos com as crises internacionais.

No acumulado de 2019, por exemplo, o S&P 500 caiu 6,51% entre o dia 1º de janeiro e o dia 27 de maio, enquanto o índice Ibovespa, maior indicador da bolsa brasileira, despencou mais de 24% neste período.

Quer outra amostra de como o mercado norte-americano é superior (em tamanho) ao nosso? Apenas a Apple tem valor de mercado de US$ 1,3 trilhão, maior que todas as empresas da bolsa brasileira somadas, e suas ações negociam, por dia, um volume 12 vezes maior do que toda a bolsa brasileira.

Exposição ao dólar, moeda mais forte do mundo

Ao mesmo tempo em que permite exposição às maiores empresas do mundo, o IVVB11 permite exposição à moeda mais forte do planeta, o dólar. Dessa forma, você consegue fazer um hedge cambial e proteger parte do seu patrimônio contra a desvalorização do real.

Em 2020, a imprensa tem noticiado que o real tem tido o pior desempenho dos mercados emergentes, com o dólar comercial chegando a bater R$ 5,89 em maio.

Assim, quando o real se desvaloriza, o IVVB11 cresce sua cotação. Quem investiu no ativo em janeiro de 2020 viu isso na prática: enquanto o S&P 500 tem variação de -6,51% no ano, o IVVB11 acumula valorização superior a 23%, graças à valorização do dólar frente ao real. 

Diversificação da carteira 

Manter uma carteira diversificada é uma maneira do investidor proteger o seu patrimônio contra a oscilação de uma única classe de ativos. É recomendável que você invista em diversas aplicações ao mesmo tempo, como renda fixa, renda variável e fundos imobiliários.

O IVVB11 permite uma ampla diversificação nas 500 maiores empresas da bolsa americana, e ao mesmo tempo garante exposição ao dólar.

Além disso, o S&P 500 é muito mais diversificado do que o índice Ibovespa no que diz respeito aos setores das empresas. Apenas as empresas de tecnologia, por exemplo, representam 30% do total de 500 empresas, enquanto no Brasil esse setor é praticamente inexpressivo. 

Baixos custos da gestão passiva

A exemplo de outros ETFs, o IVVB11 oferece custos bastante baixos ao investidor, com uma taxa de administração de 0,24% ao ano. Essa taxa é oito vezes menor do que a taxa que costuma ser cobrada por fundos de ações de gestão ativa, por exemplo. No longo prazo, esse benefício tende a ser uma grande vantagem ao investidor. 

Facilidade e praticidade

Finalmente, outra vantagem do IVVB11 está relacionada à praticidade e facilidade para investir. Pelo home broker da sua corretora, você consegue se expor a empresas norte-americanas, em dólar, de forma muito rápida e prática. 

Imagine a burocracia que seria necessária para fazer isso de outra forma, abrindo conta em uma corretora nos EUA e fazendo o câmbio do real para o dólar, por exemplo. 

Como investir em IVVB11

Agora que você já sabe como funciona o IVVB11 e quais suas vantagens, montamos um passo a passo simplificado para você investir:

Defina sua estratégia

Antes de investir em IVVB11, você precisa definir a sua estratégia de acordo com os seus objetivos e o seu perfil de investidor. Qual percentual do seu investimento em renda variável você deseja expor ao S&P 500? 

Essa é a pergunta primordial para você avançar e fazer a compra. Não há resposta exata — você pode ficar com 70% em ações, fundos e FIIs brasileiros, ou 80%, ou 95%… Tudo depende dos seus objetivos e do seu grau de aversão ao risco.

Abra uma conta em uma corretora de valores

Para investir no IVVB11, você vai precisar abrir uma conta em uma corretora de valores. Se você já tiver uma conta, não precisa se preocupar com isso. Se não tiver, é interessante analisar as condições oferecidas por cada uma, como taxas de corretagem e demais funcionalidades.

Compre o IVVB11 no home broker

Depois, é só acessar o home broker e procurar pelo código IVVB11 na área de renda variável, para emitir as ordens de compra do ativo, no valor que você desejar. Com a ordem executada, você passa a ser um cotista do ETF. 

Viu como é simples? Se você está na fase de diversificação da sua carteira para acumulação no longo prazo, assine a Capital Research e tenha acesso às recomendações de investimentos em renda variável dos nossos especialistas. 

Com o auxílio de quem trabalha há anos no mercado financeiro, fica mais fácil guiar a tomada de decisão e fazer bons negócios, de olho na preservação e multiplicação do seu patrimônio.

Recomendados

Investimentos

Fundos DI: o que são e vale a pena investir?

Entenda como funciona os Fundos DI, quais as vantagens e desvantagens e muito ...

10 meses atrás

Investimentos

IFIX: Entenda o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários

Semelhante ao Ibovespa, indicador aponta o desempenho médio do mercado de fundos de ...

6 meses atrás

Investimentos

ECOO11: Entenda tudo e saiba como investir neste fundo de índice

Entenda o que é ECOO11 para descobrir se é o investimento mais adequado ao seu ...

6 meses atrás