O significado de macroeconomia e sua relação com os investimentos

Entender o que é macroeconomia, seus estudos e influências, são passos importantes para compreender o cenário econômico como um todo e aplicar esses conceitos nos investimentos.

macroeconomia

A macroeconomia é um campo de estudo das ciências econômicas com foco mais amplo, que analisa e observa um cenário nacional ou regional, como um todo.

Entender as chamadas variáveis macroeconômicas e seus efeitos na economia possibilita a identificação e o acompanhamento de diversas relações de causa e efeito durante os altos e baixos do mercado.

O conceito de macroeconomia começou a ser desenvolvido de forma mais detalhada durante o crash da Bolsa de Nova Iorque, em 1929, em especial pelo economista John M. Keynes, que posteriormente seria conhecido pela doutrina keynesiana.

Dentre os objetivos desse campo de estudo, estão o aumento de empregos, preços estabilizados, distribuição de renda, entre outros.

 

Em linhas gerais, o significado de macroeconomia está diretamente ligado à forma como a economia de um país funciona e, a esse conjunto de análises, estão reunidas também as medidas políticas aplicadas.

Esse ponto de vista mais aberto e geral é a principal diferença dos preceitos que compõem, por sua vez, a microeconomia, como veremos a seguir.

Qual a diferença entre macroeconomia e microeconomia

Enquanto o foco da macroeconomia é mais aberto, buscando a compreensão de um panorama econômico como um todo, a microeconomia traz um posicionamento mais individualizado desses processos.

A microeconomia busca  jogar luz sobre fatos mais específicos, que estejam ligados às tomadas de decisão de pessoas e organizações. Trata-se de um estudo de comportamento individual, diante de uma realidade de alguma empresa, por exemplo, desde a formação do problema e, a partir daí, toda a cadeia de produção até a formação de preço no mercado.

Um olhar que é bem diferente na macroeconomia, que não estará voltado a movimentações individuais, mas globais.

A origem do conceito de macroeconomia

Assim como outras importantes teorias econômicas desenvolvidas entre os anos 1920 e 1930, as primeiras abordagens sobre o conceito de macroeconomia também vieram da obra do economista britânico John Maynard Keynes.

Os conceitos estão presentes na obra “A teoria geral do emprego, do juro e da moeda”, um livro de 1936 que, conforme discorremos no início deste artigo, refere-se especificamente a uma grave problema econômico que teve início nos Estados Unidos e, consequentemente, seus reflexos em diversas economias do planeta.

Estamos falando da Quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque em 1929, seguida da Grande Depressão.

Os principais índices relacionados à macroeconomia

Os índices da macroeconomia são importantes pois, reunidos, formam um cenário que pode ajudar a entender as características que movimentam uma nação, em aspectos econômicos.

E esses pilares assumem papel ainda mais destacado quando o país está enfrentando períodos de crise. Selecionamos alguns deles.

Inflação

A alta de preços mostra-se sempre preocupante na economia de um país – e representa uma relevante análise ligada à macroeconomia.

Quando se está de olho nos índices de inflação é possível olhar, também, outros preços ligados à cadeia de produção como um todo.

Juros

Se os juros estão altos levando em conta, por exemplo, a taxa Selic, isso significa que toda uma relação de crédito foi afetada.

Com empréstimos mais altos, pode ser arriscado trilhar esse caminho e, o empresário, por sua vez, pode optar por uma mudança na estratégia das suas economias, para que não precise depender dos bancos.

Desemprego

Analisar o desemprego, do ponto de vista macroeconômico, representa um importante pilar para entender os momentos de crise em um país.

Isso se dá pelo fato de o desemprego ser um “termômetro” dos movimentos de recessão. Nem sempre os empregados são mandados embora no momento exato da baixa na economia – não se esqueça que há todos os encargos dessas ações.

Por outro lado, mesmo quando os índices econômicos estão se recuperando, há uma demora na contratação desse empregado, pois ainda haverá um desconfiança no mercado.

PIB

O Produto Interno Bruto (PIB) assume uma posição de resumo às demais características da macroeconomia. Por representar uma somatória de todas as riquezas de um país, ele vai cair na crise (ou, ao menos, manter-se) e se recuperar na retomada.

A relação entre macroeconomia e os investimentos

Diante de tudo o que foi apresentado nesse artigo, fica claro que a macroeconomia está diretamente ligada ao funcionamento econômico de um país e, sendo assim, interage de forma muito próxima aos investidores.

Mudanças nos índices macroeconômicos – sejam elas positivas ou negativas – trazem consequências direta nas movimentações financeiras do Brasil. Um exemplo desses efeitos: num cenário de crise é possível, por exemplo, notar um menor investimento do Estado em itens como saúde e educação. Outro ponto que tem reflexos na sociedade como um todo são os índices de confiança do país.

E essa confiança se dá internamente, com o empresariado e a indústria locais ou, então, nesses rankings e índices de atração de investimentos estrangeiros para o país.

Por essas e outras que uma análise da macroeconomia é fundamental para saber sobre o andamento das finanças de uma nação.

Recomendados

Investimentos

Ativo diferido: o que é e como funciona

Ativo diferido é uma espécie de despesa pré-operacional, cujo benefício só é ...

2 anos atrás

Investimentos

Auditoria externa: o que é para que serve

A auditoria externa faz uma análise independente das demonstrações financeiras ...

2 anos atrás

Investimentos

Ativo não circulante: o que é, tipos e exemplos práticos

Ativo não circulante se refere aos bens e direitos que são permanentes em uma ...

2 anos atrás