Mercado competitivo: como analisar as forças de concorrência

Nesse mercado competitivo, a análise das forças de concorrência é essencial para o investimento em ações. Saiba mais.

Um mercado competitivo oferece desafios e oportunidades para o investidor.

Mas analisar esse cenário de concorrência nos setores não é uma tarefa fácil.

Para ajudar, resolvemos criar este guia completo sobre o tema.

Primeiro, é bom lembrar: um mercado competitivo é aquele em que muitas empresas vendem os mesmos produtos e serviços, obrigando os negócios a investirem em seus diferenciais para conquistar mais clientes e se distanciar da concorrência.

Nessa competição, são tomadas muitas medidas, como redução de margens e preços, expansão de lojas, redução de custos, reforço no atendimento, etc.

Justamente porque o mercado competitivo impacta os resultados das companhias, você precisa entender suas dinâmicas para escolher as ações certas.

Uma ferramenta que ajuda a investigar as melhores empresas nesse cenário é conhecida como 5 Forças de Porter.

Ficou curioso e quer saber mais?

Neste artigo, descubra o que é mercado competitivo, qual é a sua importância e como analisar os setores da bolsa.

O que é mercado competitivo

Mercado competitivo é um cenário em que muitas empresas vendem os mesmos tipos de produtos e serviços, criando uma alta concorrência e a impossibilidade de uma única companhia influenciar os preços.

No livro Macroeconomia (Elsevier Brasil, 2016), Paul Krugman e Robin Wells afirmam que, nesse ambiente, há muitos compradores e vendedores.

“Mais precisamente, o elemento fundamental de um mercado competitivo é que nenhuma ação de qualquer indivíduo tem efeito significativo sobre o preço pelo qual o bem ou serviço é vendido”, explicam os autores.

Na prática, isso significa que as empresas precisam adotar os preços vigentes no mercado para não perder competitividade e clientes.

O preço, portanto, segue a lei da oferta e da procura. 

Ao contrário de um monopólio, no mercado competitivo, as empresas detêm pequenas parcelas de mercado, o que dificulta o ganho de vantagem competitiva. 

Para o consumidor, a vantagem é que, devido à concorrência, os preços são mais baixos, e há pouca diferenciação entre os produtos e serviços.

Justamente por isso, fidelizar clientes é um desafio para as empresas nesse cenário.

Importância do mercado competitivo

O mercado competitivo desempenha um papel importante na economia porque estimula as empresas a ganharem produtividade e eficiência.

Como a concorrência é grande, melhorar os processos e a qualidade dos produtos e serviços se torna essencial para manter a competitividade.

Além disso, esse cenário fomenta a inovação, seja em relação aos processos internos e técnicas de produção, seja em relação aos produtos oferecidos para os consumidores.

Como um todo, esses fatores têm impacto na economia, levando ao crescimento e aumentando a competitividade de diferentes setores em um país.

Apesar disso, o mercado competitivo tende a reduzir as margens de lucros e a rentabilidade das empresas, devido à concorrência e à diminuição de preços.

Portanto, tem impacto em investimentos na Bolsa de Valores.

Para investidores que compram ações de empresas em setores muito competitivos, é preciso cuidar com as margens de lucro menores, que podem afetar negativamente o desempenho dos papéis.

Análise das forças de competição no mercado

Uma ferramenta eficiente para analisar os setores e empresas é conhecida como 5 Forças de Porter. 

Ela foi criada por Michael Porter, um professor renomado da Harvard Business School e fundador da consultoria Monitor Group.

Essa ferramenta divide a análise em cinco forças competitivas:

 

1. Ameaça de produtos substitutos

Aqui, são identificados os produtos concorrentes, que sejam parecidos, iguais ou que possam substituir os seus. 

Quanto maior a concorrência, mais chances de a empresa ter seus lucros e participação de mercado reduzidos.

 

2. Ameaça de entrada de novos concorrentes

Ao analisar os setores para investir na bolsa, avalie a probabilidade de inserção de novos concorrentes no mercado que poderiam prejudicar a rentabilidade dos negócios já existentes.

O ideal é investir em ações de empresas que têm uma diferenciação perante a concorrência.

 

3. Poder de negociação dos clientes

Essa força consiste na capacidade dos consumidores negociarem preços e pagamentos, impactando diretamente nas vendas.

Quanto mais competitivo é o mercado, maior é o poder de negociação dos clientes.

 

4. Poder de negociação dos fornecedores

O próximo passo é identificar a capacidade de barganha dos fornecedores e o impacto que eles têm no bom andamento do negócio.

Se uma empresa tem um único fornecedor, por exemplo, tem um controle menor do processo de vendas.

 

5. Rivalidade entre os concorrentes

A rivalidade entre os concorrentes é o grau de competição no setor que você está analisando.

Lembre-se de que, quanto mais competitivo é o mercado, menores tendem a ser as margens de lucro das empresas  — e a rentabilidade das ações delas.

Com essas cinco forças em mente, você tem um direcionamento para analisar a posição de uma empresa no mercado e mapear quais delas são interessantes para investir.

Mas saiba que outras ferramentas, como análise gráfica, acompanhamento das tendências e avaliação de demonstrações financeiras também são importantes para investir na Bolsa de Valores.

Se este artigo foi útil, aproveite para compartilhar.

Recomendados

Investimentos

Anbima: entenda o papel dessa associação reguladora do mercado financeiro

Saiba mais sobre o que é a Anbima, entendendo seu papel regulador do mercado e ...

2 anos atrás

Investimentos

Capacidade produtiva: o que é e como analisar nos investimentos

A capacidade produtiva é um fator importante ao analisar uma ação da bolsa. Saiba ...

1 ano atrás

Investimentos

Entenda o que é e como calcular o grau de alavancagem operacional

Realizar uma alavancagem operacional é uma das formas que as empresas encontram de ...

2 anos atrás