PIB: o que é o Produto Interno Bruto?

Saiba o que você precisa saber sobre o PIB e seu impacto na economia e nos investimentos.

PIB

O Brasil é um país rico em atividades econômicas, possuindo negócios bastante fortes em todos os setores: primário, secundário e terciário, responsável por mais da metade do Produto Interno Bruto, o PIB.

No setor primário, estão as atividades ligadas à agricultura, pecuária, extrativismo vegetal, caça, pesca e mineração. O Brasil é especificamente forte na agropecuáriaSuas principais exportações são constituídas de café, açúcar, álcool e laranja, além de soja e carnes de boi e frango.

No setor secundário, ou industrial, a força do país é na produção de alimentos, automóveis, produtos farmacêuticos e eletrônicos, entre outros.

Já no setor terciário, composto pela venda de produtos e prestação de serviços, destacam-se os setores de telecomunicações, serviços públicos, computação, comunicações e tecnologia.

PIB: O que é?

PIB quer dizer Produto Interno Bruto. É uma medida agregada de fluxo, que mede a renda total de todos os membros da economia durante um determinado período de tempo. O PIB, em resumo, soma todos os bens e serviços produzidos em uma determinada localidade. No Brasil, o PIB é calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e é possível acessar os dados desse indicador no site da instituição.

PIB: como calcular?

Existem três formas de calcular o PIB: pela ótica da oferta, pela ótica da demanda e pela ótica do rendimento. De qualquer forma, não deve haver variação do resultado entre os métodos. Ou seja, no fim, o número deve ser o mesmo, independentemente do método.

 

Ótica da demanda

Por essa ótica, o PIB é calculado a partir das despesas em bens e serviços de utilização final. Esse cálculo exclui os bens e serviços intermediários. Assim, o PIB é:

  • a somatória da despesa interna total do país, incluindo a despesa das famílias (consumo privado),
  • a do Estado (consumo público) e das empresas;
  • em investimento em bens de capital (formação bruta de capital fixo);
  • em existência de matérias-primas e produtos (variação de existências).

As despesas levam em conta também as exportações menos as importações.

O cálculo então fica assim:

PIB = C + G + O + Q – M

C = CONSUMO PRIVADO

G = CONSUMO PÚBLICO

O = INVESTIMENTO = FBCF (FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO) + VEST (VARIAÇÃO NOS ESTOQUES)

Q = EXPORTAÇÃO

M = IMPORTAÇÃO

 

Ótica da oferta

Por essa ótica, o valor do PIB é calculado a partir do valor gerado pelas empresas, chamado de VAB (Valor Acrescentado Bruto). Esse valor representa a diferença entre o valor da produção e os consumos intermediários das empresas. Assim, o PIB será a soma de todos os valores gerados pelas empresas. Acresce-se a esse valor os impostos que incidem sobre os bens entre o fim da produção e a venda (impostos sobre o consumo).

O cálculo fica assim:

PIB = ∑ VABI (Soma do VAB de cada uma das empresas da economia) + (Impostos – Subsídios)

 

Ótica do rendimento

Aqui, o valor do PIB é calculado a partir dos rendimentos de fatores produtivos distribuídos pelas empresas. Assim, o PIB será a soma dos rendimentos do fator trabalho com os rendimentos de outros fatores (Excedente Bruto de Exploração).

O cálculo fica assim:

PIB = Remuneração do trabalho + Excedente Bruto de Exploração

A importância do PIB para a economia

O PIB é um indicador de desempenho econômico de um país e, portanto, bastante importante para dizer como anda a saúde econômica dessa localidade. Uma taxa positiva do PIB indica que a economia está em crescimento, no entanto nem sempre é suficiente para gerar emprego e elevar a renda média da população. Uma taxa próxima de zero significa estagnação econômica, e uma taxa negativa significa recessão econômica.

Usando o PIB para investir

O PIB é importante para qualquer tomada de decisão econômica, seja do governo ou mesmo das empresas. O Banco Central o utiliza para interferir na economia, e assim por diante. Comparar o PIB anualmente é um indicador que retrata a possibilidade de crescimento de um país, por exemplo.

Um PIB em alta faz com que as pessoas invistam mais, tanto empreendendo quanto investindo em empresas já existentes, como na bolsa, títulos do governo, etc. Também faz com que os imóveis sejam valorizados e aumente o crédito. Tudo isso faz com que a economia cresça ainda mais e o PIB aumente, gerando um ciclo de crescimento econômico.

Assim, um PIB em alta é bom para os investimentos em geral, e investir é bom para o aumento do PIB!

Quer saber mais sobre investimentos?

A Capital Research oferece cursos, conteúdos segmentados via e-mail, de acordo com o perfil e o interesse de cada investidor, além de informações atualizadas e análises de mercado sobre diferentes tipos de investimentos. Cadastre-se em nosso site e tome as melhores decisões sobre suas aplicações!

Recomendados

Investimentos

Protecionismo alfandegário: o que é e veja exemplos atuais

Entenda como se favorece o produto nacional em detrimento da importação e o que ...

2 anos atrás

Investimentos

Commodities agrícolas: o que são e como investir neles

Commodities agrícolas são produtos negociados na bolsa de valores. Conheça as suas ...

2 anos atrás

Investimentos

Monopsônio: entenda o que é e alguns exemplos

O monopsônio acontece quando há apenas um comprador no mercado para diversos ...

2 anos atrás