Previdência privada infantil: como funciona e por que investir

Pensando em fazer previdência privada infantil, mas não sabe por onde começar a pesquisa? Você chegou ao post certo.

Você já ouviu falar de previdência privada infantil? Se o tema parece novidade, saiba que ele atende a um dos principais anseios de mães e pais: garantir o futuro dos filhos. 

A previdência privada infantil é uma solução inteligente que garante a segurança das crianças a longo prazo. Com ela, a família tem mais tranquilidade para planejar o futuro financeiro dos filhos. 

E, ao contrário do que o nome sugere, a previdência privada infantil não mira necessariamente a aposentadoria, mas também o início da vida adulta. Normalmente sacada aos 18 ou 21 anos, pode ser usada para cobrir os possíveis gastos dessa fase: faculdade, intercâmbio, um carro ou até mesmo um fundo garantido para possíveis emergências. 

E, claro, caso não haja necessidade imediata do dinheiro, seu filho sempre terá a opção de continuar investindo. Quer saber mais sobre essa modalidade de investimentos? Siga a leitura.

Como funciona a previdência privada infantil

A previdência privada infantil é como uma previdência privada comum, mas voltada a menores de idade. Essa modalidade pode ser contratada pelos pais e até por terceiros, familiares ou não, com autorização do responsável legal, que queiram garantir uma estabilidade para a criança a longo prazo. 

Esse produto, a exemplo da previdência privada tradicional, funciona com base em contribuições mensais, gerenciadas pela instituição administradora de sua escolha, com o objetivo de formar, futuramente, um fundo de previdência para o seu filho. 

De acordo com o plano definido, quando chegar a hora da retirada do dinheiro, ele poderá optar pelo resgate total ou por renda temporária. Outra vantagem da previdência privada infantil é que ela é bastante acessível: há planos a partir de R$ 30,00 por mês. Ou seja, é possível contribuir aos poucos sem afetar o orçamento familiar. 

Por que fazer uma previdência privada infantil

Até aqui, deu para entender o quanto essa modalidade de investimento pode ser interessante para o futuro dos pequenos, certo? Quer mais boas razões? Listamos a seguir:

Faculdade

A educação é uma das maiores preocupações dos pais. Para garantir que seu filho tenha uma formação de excelência, em uma boa faculdade, é importante pensar em estratégias desde cedo. 

Nesse sentido, a previdência privada infantil é uma excelente opção, já que você consegue investir aos poucos para garantir o montante necessário quando chegar a hora.

Reserva financeira

Como assegurar um futuro tranquilo para os seus filhos em meio a cenários econômicos tão instáveis? A previdência privada infantil é uma solução bastante atraente, já que pode funcionar como uma reserva financeira em tempos difíceis.

Benefícios tributários

Entre as modalidades disponíveis para os planos de previdência privada estão o PGBL e o VGBL (leia mais abaixo). O primeiro é uma boa opção para quem quiser usar o investimento para o abatimento do imposto de renda, mas é importante destacar que, nesse caso, o imposto devido será cobrado sobre o montante aplicado no resgate. 

Flexibilidade do benefício

A previdência privada infantil é uma modalidade de investimento que dá muita liberdade aos seus titulares na escolha do rendimento do benefício. Seu filho poderá escolher resgatar para realizar um sonho ou seguir acumulando.

Dicas para fazer a previdência privada infantil

Agora que você já conheceu os benefícios que a previdência privada infantil oferece, confira, a seguir, algumas dicas de investimento para você escolher o modelo que mais se encaixa no perfil da sua família.

VGBL ou PGBL?

Como em outros fundos de investimento, existem duas categorias de previdência privada infantil: PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). 

Em linhas gerais, o que muda entre um e outro é a tributação. No PGBL, como explicamos acima, é possível abater o investimento do imposto de renda. O VGBL, mais simples – e, por isso, mais procurado –, atende ao público isento de IR, que utiliza a declaração simplificada.

Classificado com um plano de aposentadoria complementar, o PGBL permite uma dedução de até 12% da renda anual do Imposto de Renda e o imposto é pago no momento do resgate.

Já no VGBL, durante o período de acumulação, os recursos estão isentos de tributação sobre os rendimentos. No resgate, o imposto incidirá apenas sobre os rendimentos e não sobre o valor total acumulado, o que o torna bastante atrativo.

Tabela de tributação

Após escolher entre PGBL ou VGBL, é hora de decidir entre tributação regressiva ou progressiva. Entenda o que é cada uma: 

  • Tabela progressiva: nela, os descontos do Imposto de Renda variam de 0% a 27,5%. A quantia que você tem a resgatar no seu plano de previdência privada infantil é o que irá definir o percentual aplicado. Essa alternativa é recomendável para quem pretende fazer o resgate antes de 10 anos, evitando, assim, alíquotas muito altas
  • Tabela regressiva: aqui, os descontos começam em 35% e, depois de dois anos, vão caindo até chegarem em 10%. Se seu objetivo é deixar o dinheiro aplicado por mais de 10 anos, essa é sua melhor opção, já que a alíquota será de apenas 10% no longo prazo. 

 

Simulações

Regulamentada pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), a previdência privada infantil é um investimento seguro e com ótimo índice de retorno. Com essa tranquilidade em mente, seu trabalho vai ser pesquisar, em diferentes instituições financeiras, a que oferece o produto mais atrativo. 

Por isso, dedique tempo a essa tarefa, faça simulações, compare taxas e custos, até chegar à melhor opção para você.

Gostou dessas informações sobre previdência privada infantil? Que tal pensar nessa estratégia para sua família? Lembre-se: quanto antes você começar a investir, mais tranquilo e seguro será o futuro dos seus filhos.

Dê o seu próximo passo para investir melhor

Descubra uma nova plataforma para encontrar as melhores oportunidades de investimento de maneira rápida e direta.

Portal

Recomendados

Investimentos

Investimento em previdência privada: como planejar

...

3 semanas atrás

Investimentos

Previdência privada ou LCI: tire suas dúvidas antes de investir

...

4 semanas atrás

Investimentos

Previdência privada sem taxa de carregamento existe? Confira

...

4 semanas atrás