O que é PullBack e como influencia o mercado de ações

PullBack é um conceito de análise gráfica que sinaliza um movimento contrário a uma tendência. Veja como analisar ao investir em ações.

PullBack

O conceito de Pullback está relacionado ao mercado de renda variável, que pode sofrer alterações drásticas em pouco tempo. Não é à toa que, por isso, atrai os investidores mais ousados. Mas mesmo eles se valem de mecanismos para lidar melhor com toda a volatilidade que marca as operações.

Nesse sentido, as tendências de alta ou queda no valor das ações podem ser interrompidas, dando origem, então, ao Pullback. Mecanismo de correção repentina, ele funciona para trazer certa “normalidade” aos gráficos de ativos, fazendo com que eles voltem para o padrão anterior. Conheça, então, o que é o Pullback e como utilizá-lo favoravelmente em seus investimentos.

O que é PullBack?

Compreender o PullBack exige entender a própria dinâmica dos ativos de renda variável, que sofrem constantes oscilações de preço. Nessas mudanças, porém, há uma certa tendência que pode ser observada nos gráficos. Quando há uma forte queda ou alta dos preços, pode ser necessário fazer um movimento contrário.

A intenção é trazer de volta a linha que vinha sendo construída e minimizar os efeitos da mudança brusca. Com isso, o movimento natural dos valores poderá ser retomado.

A movimentação que pretende trazer os preços de ações de volta à tendência natural é conhecida como Pullback. Assim, se os preços estavam em queda e, de repente, sobem acentuadamente, o Pullback tenta trazer o valor para a média anterior. Da mesma maneira, caso o preço de um ativo esteja subindo e sofre drástica desvalorização, o Pulback atua para voltar à elevação.

Quais são as características de um PullBack?

Uma das principais características do Pullback é a sua temporalidade. Isso porque as mudanças bruscas que acontecem nos preços dos ativos são, também, alteradas rapidamente através da correção. Além disso, pode-se dizer que o movimento é natural nos mercados e benéfico para sua saúde. Ou seja, ele não é provocado por um agente externo, nem indica um erro das operações. Assim, em todas as ondas de movimento do mercado financeiro, o Pullback aparece na análise técnica dos gráficos de ativos de renda variável.

PullBack x movimento de reversão

Como vimos, o Pullback funciona como uma correção de uma movimentação atípica para voltar à tendência “natural” da curva. Mas e quando a mudança é realmente brusca e rompe o caminho anterior?

Nesse caso, acontece a chamada reversão. Se o preço de um ativo sofre uma alteração significativa e duradoura, pode ser sinal de que o gráfico está passando por uma mudança mais profunda e, então, revertendo. Podemos dizer, ainda, que a reversão é mais específica e apresenta sinais como o preço se aproximando de um nível importante de certos requisitos, como suporte, resistência, últimas ondas de Elliott ou “ex-consolidação”. Assim, na reversão, a tendência do gráfico se inverte de vez.

Enquanto isso, o Pullback tenta alterar a mudança repentina nos valores. Assim, ele puxa o preço para os números anteriormente praticados, tentando voltar à linha que existia anteriormente. Em resumo, se um ativo estava em alta e sofre uma queda brusca de preço:

  • Na reversão: o valor se manterá em baixa
  • No pullback: o preço voltará à média gradativamente, até chegar à alta de volta.

E como saber se, de fato, trata-se de um movimento de reversão ou Pullback? Para isso, é muito importante ter a capacidade para fazer análises grafistas. Assim, o investidor conseguirá ler as movimentações de mercado com mais segurança e, então, elaborar suas estratégias de investimento muito mais confiante.

Como analisar e utilizar o PullBack

Além de conseguir identificar um movimento de Pullback, é importante saber utilizá-lo da melhor forma possível em suas aplicações. Por isso, acompanhe por aqui para descobrir como fazer a análise da correção dos valores.

A regra de ouro do investidor é: comprar barato e vender mais caro, certo? Assim, observar a movimentação dos preços de ativos é necessário para garantir bons ganhos em renda variável. Nesse sentido, o indicador Pullback auxilia na definição do melhor momento para fazer a compra ou a venda de uma ação.

Ao analisar a correção natural do preço, o trader tem a capacidade de ler as tendências do mercado com mais clareza e, então, realizar suas transações. Ou, em caso de mudanças negativas, deixar para operar em outro momento.

A forma como o investidor analisa essas movimentações é que definirá suas estratégias de transação de ações. O ponto central do Pullback é observar os gráficos. Os preços estavam caindo e, de repente, subiram? Será que o mercado vai reagir para trazer o valor para a média ou é o momento para efetuar a compra? Essas e outras questões devem ser analisadas pelo trader para que ele seja capaz de definir a melhor estratégia e, juntamente, a tomada de decisão. Além disso, uma boa forma para acompanhar o Pullback é verificar a análise feita por especialistas.

Aqui, na Capital Research, sempre fornecemos informações relevantes sobre as mudanças no mercado. Por isso, vale a pena você conferir os materiais que disponibilizamos e, então, fazer investimentos muito mais rentáveis. Aproveite para acessar nosso site e descobrir mais sobre como encontrar as melhores aplicações financeiras.

Recomendados

Investimentos

Swing trader: como ter sucesso ao operar na bolsa

O swing trader é aquele que compra e vende ações na bolsa a partir do swing trade, ...

1 ano atrás

Investimentos

Day trade: como funciona na prática (e dá dinheiro?)

Tire suas dúvidas sobre day trade, como funciona esse tipo de investimento na bolsa ...

1 ano atrás

Investimentos

Scalping: como ganhar dinheiro com essa técnica de investimento

Utilizar scalping é comum no mundo especulativo, mas quais são os benefícios de se ...

1 ano atrás