Setores da bolsa: quais são os principais e lista de ações? Confira!

Quer descobrir quais são os principais setores da bolsa, suas características e as maiores ações de cada um? Aprenda agora.

setores da bolsa

Conhecer os principais setores da Bolsa de Valores é importante para quem deseja investir no mercado de ações. Independentese você pretende fazer day trade ou investir a longo prazo, nem se é adepto da análise técnica, você precisará comparar empresas de mesmo setor para tomar suas decisões de investimento.

É exatamente por isso que grandes investidores e gestores de fundos conhecem os setores da bolsa na ponta da língua. Também por isso, alguns analistas escolhem segmentos para se aprofundar. Com a especialização, crescem as chances de entender as vantagens competitivas de cada empresa para identificar as melhores oportunidades.

Neste artigo, você vai conhecer todos os setores da bolsa. Vamos explicar cada um deles de forma separada, e listar as principais empresas de cada segmento. Confira.

O que são os setores da bolsa

Os setores da Bolsa de Valores brasileira, a B3, são classificações que permitem dividir as empresas e separá-las uma das outras. Há uma série de critérios que a B3 considera para fazer essa classificação, mas em linhas gerais, a avaliação recai sobre os tipos e os usos dos produtos ou serviços de cada empresa.

Em seu site, a B3 aponta quatro razões para a criação dos setores da bolsa:

  • Garantir uma identificação objetiva dos setores de atuação das empresas
  • Permitir uma visão do investidor sobre empresas que tendem a responder de maneira semelhante às condições econômicas
  • Facilitar a localização dos setores das empresas listadas na Bolsa de Valores
  • Seguir critérios do mercado financeiro nacional e internacional para classificação das empresa

No momento de dividir as empresas, a B3 considerou os produtos e serviços que geram mais receita para cada companhia. Para exemplificar a utilidade de dividir as empresas em setores, considere, por exemplo, que você esteja interessado em investir em alguma empresa que produz proteína animal.

Assim, basta acessar o site da B3 ou de outros portais de comparação de empresas e selecionar o setor de Consumo não-cíclico, que reúne os subsetores da agropecuária, alimentos processados, bebidas, comércio e distribuição, produtos de uso pessoal e de limpeza.

Ao clicar sobre o segmento Carnes e Derivados, dentro do setor de “Consumo não-cíclico”, você terá acesso a uma lista com as seguintes empresas:

  • BRF
  • Excelsior
  • JBS
  • Marfrig
  • Minerva
  • Minupar

Pronto! Agora você sabe quais são as empresas relacionadas à produção de proteína animal na Bolsa de Valores, e pode comparar o desempenho, as margens, a receita e os múltiplos de cada uma delas.

Antes de continuar, vale lembrar que os critérios para definição de cada setor passam por revisões constantes, assim como a lista de empresas que compõem cada lista. A seguir, vamos analisar os setores da bolsa de forma separada:

 

Principais setores da bolsa

Agora que você já entendeu a importância de dividir as empresas em setores e quais são os critérios que a Bolsa de Valores utiliza para isso, é hora de conhecer seus setores, em ordem alfabética, na mesma classificação utilizada pela B3:

 

Bens industriais

O setor de Bens industriais inclui os subsetores de Comércio, Construção e Engenharia, Máquinas e Equipamentos, Material de Transporte, Serviços e Transporte. Este é um dos maiores setores da bolsa, incluindo desde segmentos de máquinas e equipamentos industriais até transporte rodoviário. Gigantes brasileiras, como Weg, Gol e Azul, estão listadas neste setor. Confira algumas das principais empresas do setor:

 

Ações do setor Bens industriais

  • Weg
  • Gol
  • Azul
  • CCR S/A
  • Rumo
  • Ecorodovias
  • Embraer

Comunicações  

Este setor inclui os subsetores de Mídia, Telecomunicações e Telefonia Fixa. Há empresas listadas nos segmentos Produção e Difusão de Filmes e Programas, Telecomunicações e Telefonia Fixa.

 

Ações do setor Comunicações

  • Cinesystem
  • Oi
  • Telefônica Brasil
  • Tim
  • Telemar Norte

Consumo Cíclico

Mais um setor gigante na Bolsa de Valores, o setor de Consumo Cíclico abrange Automóveis e Motocicletas, Comércio, Construção Civil, Diversos, Hotéis e Restaurantes, Tecidos, Vestuário e Calçados, Utilidades Domésticas e Viagens e Lazer.

Esses subsetores se diferem do setor de consumo não-cíclico porque é possível viver sem consumir esses itens. Já no consumo não-cíclico, estão empresas ligadas a alimentos, bebidas e itens de uso pessoal. Você vai reparar que provavelmente conhece as principais empresas deste setor:

 

Ações do setor de Consumo Cíclico

  • BK Brasil
  • Magazine Luiza
  • Via Varejo
  • Arezzo
  • Lojas Renner
  • Marisa
  • Hering
  • CVC
  • Vivara
  • Technos
  • Cogna
  • Movida
  • Localiza
  • MRV
  • Tenda

 

Consumo não-cíclico

No setor de Consumo não-cíclico, estão os subsetores Agropecuária, Alimentos Processados, Bebidas, Comércio e Distribuição e Produtos de Uso Pessoal e de Limpeza.

São itens cujo consumo não está diretamente relacionado aos ciclos econômicos. Confira as empresas.

 

Ações do setor Consumo não-cíclico

  • SLC Agrícola
  • Brasil Agro
  • Camil Alimentos
  • Dias Branco
  • Forno de Minas
  • BRF
  • JBS
  • Minerva
  • Marfrig
  • Ambev
  • Atacadão
  • Bombril
  • Natura

 

Financeiro

Um dos maiores setores da Bolsa, com grande contribuição para o índice Ibovespa, o setor Financeiro inclui os subsetores Exploração de Imóveis, Previdência e Seguros, entre outras.

Confira algumas empresas do setor:

 

Ações no setor Financeiro

  • Itaú
  • Itaúsa
  • Santander
  • Bradesco
  • Banco do Brasil
  • Banco Inter
  • BMG
  • Iguatemi
  • Multiplan
  • Porto Seguro
  • Sul América

 

Materiais Básicos       

O setor de Materiais Básicos inclui os subsetores Embalagens, Madeira e Papel, Materiais Diversos, Mineração, Químicos e Siderurgia e Metalurgia.

Confira as empresas:

 

Ações do setor Materiais Básicos

  • Duratex
  • Vale
  • Braskem
  • Unipar
  • Gerdau
  • Siderúrgica Nacional

 

Petróleo, Gás e Biocombustíveis

O setor de Petróleo, Gás e Biocombustíveis não tem subsetores. Confira algumas empresas:

 

Ações do setor Petróleo, Gás e Biocombustíveis

  • Petrobras
  • Petro Rio
  • Cosan
  • Ultrapar
  • Enauta

 

Saúde

O setor de Saúde abrange os subsetores Comércio e Distribuição, Equipamentos, Medicamentos e Outros Produtos, Serviços Médicos Hospitalares e Análises e Diagnósticos.

 

Ações do setor de Saúde

  • Raia Drogasil
  • Profarma
  • Biotoscana
  • Dimed
  • Hypera
  • Alliar
  • Fleury
  • Hapvida
  • Odontoprev
  • Qualicorp

 

Tecnologia da Informação

Setor de tamanho reduzido aqui na Bolsa de Valores brasileira, a Tecnologia da Informação inclui os subsetores Computadores e Equipamentos e Programas e Serviços.

 

Ações do setor de Tecnologia da Informação

  • Positivo
  • Sinqia
  • Linx
  • Totvs
  • Locaweb
  • Universo Online
  • Quality Software

 

Utilidade Pública

Finalmente, o setor de Utilidade Pública inclui os subsetores Água e Saneamento, Energia Elétrica e Gás.

 

Ações do setor Utilidade Pública

  • Casan
  • Sabesp
  • Copasa
  • Sanepar
  • Sanesalto
  • Comgas
  • CEG
  • Taesa
  • Equatorial
  • Engie
  • Energias Brasil
  • Eletropaulo
  • CPFL Energia
  • Copel
  • CEEE
  • Eletrobras
  • Cemig
  • AES Tietê

Faz sentido investir por setor da bolsa?

A resposta para esta pergunta depende do perfil de cada investidor.

Para quem investe com a mentalidade de sócio, de olho no longo prazo e na análise fundamentalista das empresas, faz bastante sentido escolher setores que considera ideais e, dentro deles, as melhores empresas.

Isso porque os setores respondem de maneiras diferentes aos ciclos de mercado e à atividade econômica.

Não é um acaso, por exemplo, que as empresas de geração e transmissão de energia elétrica sejam consideradas algumas das mais seguras e previsíveis da Bolsa de Valores.

Afinal, os contratos duram décadas, e é impossível prever um cenário da economia em que não será necessário consumir energia elétrica.

Já outros setores, como o de consumo não-cíclico, podem sofrer em crises econômicas e momentos de desemprego alto, porque o consumo interno cai, e os itens supérfluos tendem a ser cortados do orçamento.

Também faz sentido olhar para os setores para montar uma carteira diversificada, com ativos com baixa correlação entre si, o que diminui os riscos e protege o investimento.

Para finalizar, vale lembrar que é preciso muito cuidado ao comparar empresas de diferentes setores, porque as margens, os múltiplos, o endividamento e a geração de receita tende a variar bastante entre setores diferentes.

Por isso é tão importante dividir as empresas em setores.

Agora que isso ficou claro, chegou a sua vez de agir.

A definição dos setores nos quais você vai investir e dos critérios que vai selecionar para escolher as empresas depende dos seus objetivos como investidor, do retorno esperado para o investimento e dos riscos que você quer assumir.

Gostou do artigo? Então assine a newsletter da Capital Research e receba, diariamente, atualizações sobre o mundo dos investimentos.

Recomendados

Investimentos

Emolumentos na Bolsa de Valores: o que é e como calcular

A taxa de emolumentos é cobrada para operações de compra e venda de ações na ...

2 anos atrás

Investimentos

Imposto na Bolsa de Valores: saiba como funciona e aprenda a declarar

Entenda como proceder com o Imposto na bolsa de Valores, mercado de ações, entre ...

1 ano atrás

Investimentos

Novo Mercado: como funciona esse segmento na Bolsa de Valores?

O que é preciso para integrar a lista do Novo Mercado da B3 e quais as ...

1 ano atrás