Títulos do governo: o que são e como investir no Tesouro Direto

Considerados bastante seguros, os títulos do governo são um bom investimento para sua carteira. Saiba tudo sobre eles.

Os títulos do governo são seguros e rentáveis. Por isso, esse modelo de renda fixa ganha tanta atenção dos investidores.

Simples e fácil, o Tesouro Direto é uma opção de baixo risco para quem quer, por exemplo, sair da caderneta de poupança. Além disso, os papéis são uma ótima maneira para diversificar a carteira de investimentos, mantendo uma reserva com segurança.

Dessa forma, até mesmo os investidores mais arrojados deixam uma parcela do seu dinheiro em ativos públicos. Veja, então, o que são os títulos do governo e como você pode investir neles.

O que são títulos do governo?

Os títulos do governo são papéis da dívida pública emitidos pelo Tesouro Nacional e remunerados a taxas fixas.

Em outras palavras, eles são pequenas “partes” de um grande empréstimo que os cofres públicos fazem com os investidores. Assim, comprar esses títulos significa “emprestar” dinheiro ao governo, com a promessa de receber juros pela operação.

O Tesouro Nacional emite os papéis pelo programa do Tesouro Direto. Cada um dos títulos tem suas taxas de remuneração próprias. Mas, no geral, os papéis podem pagar juros pré ou pós-fixados. Ou seja, o investidor sempre conhecerá a taxa de remuneração dos títulos.

No caso dos pós-fixados, a alíquota pode variar durante o período de investimento. Já com as taxas pré-fixadas, o Tesouro renderá sempre o mesmo valor até o fim da aplicação.

Quais são os títulos do governo

Os três principais papéis emitidos pelo governo são: Tesouro Direto Prefixado, Selic e IPCA. Confira, a seguir, como cada um desses títulos funciona:

 

Tesouro Prefixado

Como o nome sugere, o Tesouro Direto Prefixado tem uma taxa fixa previamente definida. Assim, o investimento renderá juros de acordo com a exata alíquota determinada no momento da compra do papel.

O Tesouro Prefixado 2026, por exemplo, paga 6,36% de juros ao ano aos seus investidores. Esse é o ativo mais seguro entre os demais papéis.

 

Tesouro Selic

O Tesouro Direto Selic é um tipo de título público pós-fixado. Assim, sua taxa de juros é atrelada a outro indicador. Neste caso, o investidor é remunerado de forma indexada à Selic – a taxa básica de juros.

O Tesouro Selic 2025 paga, anualmente, o valor da Selic somado ao percentual de 0,0344%. Dessa forma, sempre que a alíquota da taxa mudar, a rentabilidade do papel também muda.

 

Tesouro IPCA

Por fim, o Tesouro Direto IPCA é outro título pós-fixado. Como o nome sugere, ele é indexado ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que mede a inflação no Brasil.

Um papel Tesouro IPCA 2035, por exemplo, remunera à taxa de IPCA + 4,04% ao ano. Então, o papel sempre pagará aos investidores um valor superior ao da inflação anual.

Como escolher um título do governo

O investimento em renda fixa é mais seguro e menos rentável do que aquele realizado em renda variável. Por isso, é importante entender qual é o seu objetivo com a compra dos papéis para escolher aquele que esteja adequado ao seu perfil.

Investidores mais conservadores farão boa parte das suas aplicações em renda fixa. Assim, vale buscar ativos que tenham ainda mais segurança.

Os moderados podem arriscar um pouco mais entre os títulos do governo, a fim de aumentar a rentabilidade da aplicação.

Por fim, os investidores arrojados apostam em ativos de renda fixa para equilibrar os riscos de sua carteira de investimentos.

Vale lembrar que, diferentemente da caderneta de poupança, o Tesouro Direto tem incidência do Imposto de Renda e IOF. Além disso, as corretoras de investimentos podem cobrar taxas sobre a aplicação, além da taxa de custódia na B3.

Mesmo assim, os títulos públicos têm maior rentabilidade do que a poupança. Mas é importante ficar de olho nesses custos para garantir bons ganhos.

3 passos para investir em títulos do governo

Comprar e vender títulos do governo é bem simples! Siga estes 3 passos para negociar papéis do Tesouro Direto:

 

1 – Acesse o portal do Tesouro Direto

A renda fixa do governo tem um site próprio, onde é possível pesquisar pelos ativos e fazer simulações. Então, veja os títulos disponíveis, suas taxas de juros, vencimento e valor mínimo de aplicação.

 

2 – Abra uma conta em uma corretora

Para negociar papéis do Tesouro Direto, você precisa da intermediação de uma corretora de investimentos. Pesquise pelas instituições – algumas, oferecem corretagem gratuita para títulos públicos – e abra a sua conta.

 

3 – Pesquise e compre os títulos

Com a conta de investimentos aberta, você deverá transferir dinheiro para a corretora. Depois que você já pesquisou pelos títulos no site do Tesouro Nacional, basta localizá-los na plataforma da corretora. Em seguida, insira o valor do papel e envie sua remessa de compra dos títulos do governo.

Viu como é simples? Conheça outros tipos de investimentos acompanhando os conteúdos, análises e carteiras recomendadas da Capital Research.

Recomendados

Investimentos

Saiba o que são títulos públicos e porquê você deveria investir neles

Ajudar a financiar os projetos do governo e ainda rentabilizar com isso é possível ...

8 meses atrás

Investimentos

Como investir no Tesouro Nacional e lucrar com títulos públicos

Aplicar em títulos públicos pode ser seguro e rentável. Veja como investir no ...

3 meses atrás

Investimentos

Quanto rende o Tesouro Direto: rentabilidade dos títulos públicos

Investir em títulos públicos atende a diferentes perfis e objetivos. Saiba quanto ...

3 meses atrás