Como investir em Fundos Imobiliários

Veja como comprar e vender FIIs na corretora de sua preferência

Passo a passo

  • Segundo a definição da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Fundos de Investimento Imobiliário (FII) são a comunhão de recursos captados por meio do sistema de distribuição de valores mobiliários e destinado à aplicação em empreendimentos imobiliários.

    Em outras palavras, um FII nada mais é do que a reunião de um grupo de pessoas interessadas em investir em imóveis, como edifícios residenciais, shoppings, galpões logísticos, lajes corporativas e, até, hospitais, entre outros.

    Na prática, os Fundos de Investimento Imobiliário vendem pequenos pedaços do fundo, chamados de cotas, e adquire recursos para a aquisição de títulos e valores mobiliários ligados ao setor imobiliário (explicaremos mais a seguir) ou imóveis dos mais variados tipos: construídos ou em construção, comerciais ou residenciais, rurais ou urbanos etc.

    Dessa forma, indiretamente, o cotista se torna um pequeno sócio desses empreendimentos, assim como quando ele compra a ação de uma empresa na bolsa de valores. Por isso, o investidor que aplicou seu dinheiro em um fundo imobiliário recebe parte dos lucros dos aluguéis dos respectivos imóveis periodicamente e ainda pode ser beneficiado pela valorização desses imóveis entre a data de compra e de venda da sua cota. 

    Assim como os demais Fundos de Investimento (FI), o FII também conta com um gestor especializado. Ele é responsável por escolher quais imóveis integrarão o fundo, fazer o acompanhamento do patrimônio e do mercado e administrá-lo de modo a garantir o melhor resultado para todos os cotistas. Por isso, é importante conhecer o perfil do gestor assim como o tipo do fundo que você está investindo.

    Tipos de Fundos Imobiliários

    Os Fundos de Investimento Imobiliário podem ser divididos em dois grandes grupos:

    Os “fundos de tijolo”, que são constituídos por imóveis físicos como, por exemplo, shoppings centers, edifícios comerciais, prédios residenciais e hotéis. E os “fundos de papel”, que são compostos por aplicações financeiras do setor imobiliário como, por exemplo, Letras de Crédito Imobiliário (LCIs) e Certificados de Recebíveis Imobiliário (CRIs).

    Esses “papéis” são títulos destinados ao financiamento de transações do mercado imobiliário, ou seja, quando você compra um LCI ou CRI, está “emprestando” seu dinheiro ao emissor desse título. Como compensação, você recebe o que emprestou com juros e correção monetária dentro de um prazo combinado no momento da compra. Da mesma forma, fundos compostos por esses papéis pegam dinheiro com os cotistas, compram LCIs e CRIs, recebem o dinheiro com juros depois de um período e dividem entre os cotistas.

  • Agora que você sabe o que são Fundos Imobiliários, chegou a hora de aproveitar as nossas recomendações de investimento neste tipo de ativo, mas existem duas formas de fazer isso.

    A primeira você encontra na Carteira Capital. Ela foi montada priorizando a facilidade de acompanhamento e a diversificação que traz segurança para quem está investindo, além de ser pensada para funcionar sempre como um investimento de longo prazo. Dessa forma, nós recomendamos três tipos de fundos que investem em setores diferentes entre si: um de shoppings centers, um de prédios corporativos e um de galpões logísticos.

    Além disso, é importante ressaltar que a alocação muda de acordo com o perfil do investidor, variando de 5% do total do seu patrimônio investido em fundos imobiliários, no caso de perfil conservador, para 15% no perfil moderado e para 22,5% no perfil agressivo.

    carteira capital fii

    Já a segunda maneira de investir em FIIs seguindo as nossas recomendações é através da nossa Carteira de Fundos Imobiliários. Nela adicionamos três fundos àqueles já recomendados na Carteira Capital. Assim, se você tiver capital disponível para investir em mais ativos, recomendamos alocar de forma igualitária nos seis ativos listados na carteira, que passam por revisões mensalmente.

    Independentemente disso, a carteira segue distribuída entre os três principais segmentos do mercado imobiliário (shoppings, prédios corporativos e galpões logísticos), com o objetivo de elevar a diversificação e se expor ao potencial de valorização de todos os setores.

    Porém, ressaltamos que, do total da sua carteira, nossa recomendação continua sendo alocar em fundos imobiliários apenas a fatia do seu patrimônio total descrita na Carteira Capital de acordo com o seu perfil (5%, para conservadores; 15% para moderados; e 22,5% para agressivos).

    Para que você seja capaz de fazer isso, montamos a Carteira Capital de maneira modular, ou seja, você pode simplesmente substituir as recomendações sobre FIIs contidas nela pela nossa Carteira de Fundos Imobiliários, mantendo o mesmo percentual, mas agora divididos em seis fundos e não mais em três.

    Caso deseje fazer isso, é só seguir os seguintes passos:

    Ao visualizar o nosso relatório, na primeira coluna você encontrará a lista de fundos representadas por seus respectivos logos, nomes e tickers (o código utilizado para localizá-lo no mercado). Na hora de efetivamente aplicar o seu dinheiro, certifique-se de que escolheu o ticker correto porque existem muitos parecidos.

    Carteira de Fundos Imobiliários - Ativos

    Na coluna do meio, você encontrará de qual setor os fundos listados fazem parte. Essa informação não tem efeito prático nenhum para o investidor, mas é bom ter uma noção da diversificação com a qual a carteira foi pensada e a qual você está se expondo. Lembramos sempre que, neste caso, são três os tipos possíveis que recomendamos: shoppings, prédios corporativos e galpões logísticos.

    Carteira de FII setor

    Já na terceira coluna da tabela estarão listadas as alocações de cada ativo, ou seja, quantos porcento do seu dinheiro você deve investir em cada um desses fundos.

    Carteira de Fundos Imobiliários - Alocação

    Para ficar mais claro, suponha que você é um investidor de perfil moderado que tem R$ 100 mil para investir. Nossa recomendação é que você invista 15% do total em Fundos Imobiliários, portanto, R$ 15 mil. Uma vez reservado esse valor, você pode tanto dividi-lo de acordo com os três fundos recomendados na Carteira Capital, ou seja, R$ 5 mil em cada um, ou de acordo com os seis fundos recomendados na Carteira de Fundos Imobiliários, ou seja, R$ 2.500 em cotas de cada um dos FIIs.

  • Se você já entende o que são FIIs e quer realmente colocar em prática nossas recomendações, chegou a hora de aprender como, de fato, aplicar em Fundos de Investimento Imobiliário.

    Nesse caso, será preciso que você abra uma conta em uma corretora. Essas instituições são as únicas autorizadas a realizar a operação de compra e venda na bolsa de valores.

    Caso você já tenha conta em uma corretora, clique aqui e avance para depois do vídeo.

    Mas caso você não tenha, preparamos um vídeo ensinando como abrir conta nas principais opções de corretoras disponíveis no mercado. Você pode escolher a de sua preferência, mas, se estiver em dúvida, pode consultar nosso tutorial sobre corretoras para conferir aquela que mais atende às suas necessidades. Vale ressaltar, no entanto, que nós não temos parceria ou preferência por nenhuma delas. Somos totalmente independentes e a escolha é totalmente sua.

    Agora que você já tem uma conta aberta em uma corretora, você deve transferir o dinheiro que deseja investir para a sua conta seguindo as recomendações da própria instituição.

    Feito isso, é só selecionar abaixo a sua corretora de preferência e acompanhar o vídeo que explica, passo a passo, como aplicar em Fundos de Investimento Imobiliário.

  • Muito bem, supondo agora que você já é cotista de um Fundo de Investimento Imobiliários, pode ser que em algum momento deseje ou precise resgatá-lo. Neste caso, você deverá fazer o processo pela mesma corretora.

    O caminho é bem simples, mas nós também preparamos um vídeo explicando como fazer isso. É só escolher a sua corretora de preferência e seguir o passo a passo do vídeo.

    ***

    Este tutorial termina aqui. Ficou com mais alguma dúvida sobre Fundos de Investimento Imobiliário? Envie um email para atendimento@capitalresearch.com.br e nós responderemos o mais rápido possível.