Operar comprado: o que é? Qual a diferença entre operar comprado e vendido?

Saiba o que é operar comprado, como funciona, suas principais características e qual a diferença entre operar comprado e operar vendido.

Você sabe o que é operar comprado? Para quem busca investir há algumas estratégias do mundo de investimentos que podem chamar a atenção do investidor. Por isso é necessário estar sempre atento aos termos e desse meio.

A estratégia de operar comprado é vista como uma modalidade comum de operação no mercado de investimento. Inclusive normalmente utilizada por grandes investidores da bolsa de valores BM&FBOVESPA. Mas qual a diferença entre operar comprado e operar vendido? Como funcionam ambas as modalidades?

 O que é operar comprado?

Basicamente, quando um investidor busca por ações que estão em alto nível de crescimento ele está operando comprado. Isso porque o ativo resulta em um bom retorno para quem investiu naquelas ações. Assim, operar comprado é uma operação mais tradicional, pois o investidor compra e vende quando estiver com a ação valorizada no mercado. 

A estratégia de operar comprado gera lucros quando as ações sobem. Portanto o investidor compra essas ações por um baixo custo para poder lucrar com a venda quando estiverem valorizadas no mercado. Esse tipo de negociação é conhecida também como “operações long”.

Embora funcione de forma simples — pois basicamente o investidor só precisa comprar por um bom preço e esperar o melhor momento para vender futuramente — há a necessidade de uma boa análise técnica do mercado financeiro.

Vantagens de se operar comprado

Operar comprado possibilita que o investidor analise os sinais para uma possível valorização de ativos e, dessa forma, operar com um pouco mais de segurança. Além disso, quem opera comprado busca bons investimentos com altos índices de crescimento em um prazo de curto a médio, mas por um baixo custo por isso, pois a ideia é justamente lucrar com a valorização futura.

Outra vantagem é a segurança na operação. Quem opera comprado o faz com o objetivo específico de lucrar com a venda no momento de maior valorização do ativo. Portanto não se trata de uma prática de manter o investimento por tempo indeterminado, ou seja, é feita toda uma análise antes de investir, oferecendo menos riscos.

Esse tipo de investimento é visto como uma operação fácil, pois não necessita de muita movimentação para investir. 

Desvantagens de se operar comprado

Normalmente é realizada uma análise completa em cima da ação antes de investir para compreender as possíveis oscilações e níveis de crescimento de uma empresa. Ainda assim, nada garante que o investidor possa sair ganhando dessa negociação. Nessa estratégia há duas alternativas: ou você ganha ou perde. 

Isso quer dizer que se as ações que você comprou subirem na alta do mercado, você ganha. No entanto, se elas caírem você perde. Simples. 

Outro ponto que pode ser visto como negativo é o tempo de espera. Afinal, você vai operar comprado e acreditar que aquela aplicação vai se valorizar em um determinado prazo. Mas esse tempo de espera pode ser curto e também pode levar mais tempo que o previsto.

Há, portanto, a necessidade de buscar investimentos com possível valorização em um prazo curto. Pois do contrário o investidor além de deixar de ganhar pode vir a perder vendendo por um preço menor pelo que pagou.

Qual a diferença entre operar comprado e operar vendido?

Basicamente, operar comprado e operar vendido são opostos. Enquanto na operação comprada tem-se o objetivo de comprar uma ação por um preço baixo para ganhar com a sua possível valorização depois, no operar vendido acontece o contrário.


Operar vendido é quando o investidor visa ganhar com a baixa do mercado. A intenção é obter lucro com a queda de um ativo. Isso mesmo! Nessa estratégia, que também é conhecida como “operações short”, o objetivo é vender um ativo por um preço na intenção de ganhar com sua desvalorização. 


Simplificando, o investidor vende uma ação por um valor já com o objetivo deganhar com a compra da mesma ação quando estiver em queda. Dessa forma ele desembolsa a diferença na compra do ativo no valor atual. 

 

Operar vendido X Operar comprado: vantagens e desvantagens:

Os dois modos de operação trazem suas vantagens e desvantagens. Acreditar que uma ação vai ser valorizada na operação comprada é semelhante à crença de que um ativo vai ser desvalorizado com a queda. Desse modo, em ambos os casos há riscos.

Operar vendido ganha vantagem quando utilizado no day trade. Nesse caso há um curto prazo de espera para a aplicação cair ou subir. Desse modo um investidor acredita que uma ação vai cair ao longo do dia e a vende por um valor para comprá-la novamente no mesmo dia quando aquela ação entrar em queda.  Ou seja, é diferente de operar comprado (que visa ganhar com a alta da ação mas tem que esperar por um prazo maior), o investidor que opera vendido tem rendimentos em um prazo menor.

Para operações mais exigentes o investimento mais comum é por meio do operar comprado, assim como os investidores da bolsa de valores BM&FBOVESPA. Acredita-se que esta é uma operação que oferece menos riscos e é mais barata.

Achou esse conteúdo útil? Que tal receber mais conteúdos como esse? Cadastre-se na Capital Research e tenha acesso a muito mais!

Recomendados

Investimentos

ADX: O que é e como se usa esse indicador?

Saiba de que maneira o ADX indica a força de uma tendência para investir melhor. ...

9 meses atrás

Investimentos

Aprenda o que é e como calcular os juros simples

Entender o que é juros simples é o primeiro passo para tomar as melhores decisões ...

9 meses atrás

Investimentos

Capital a integralizar: o que é e participação no patrimônio

Capital a integralizar representa os valores prometidos, mas não efetivados, junto ...

10 meses atrás