Títulos de renda fixa: como e onde investir com segurança

Os títulos de renda fixa são aplicações seguras e conservadoras. Conheça opções para a sua carteira e veja dicas para investir.

Os títulos de renda fixa são uma forma segura de investimento. Com essa característica principal, servem aos mais variados objetivos – e com rendimento superior ao da caderneta de poupança.

Por isso, se você deseja investir em ativos com segurança e tranquilidade, precisa conhecer papéis como Tesouro Direto, CDB e Letras de Crédito.

Neste artigo, vamos apresentar todas as principais características sobre os títulos de renda fixa e como você pode aplicar seu dinheiro nesse formato. Então, acompanhe e descubra!

Títulos de renda fixa: o que são?

Os títulos de renda fixa são formatos de investimento que têm taxas de juros determinadas. Dessa forma, o investidor sabe as alíquotas de rendimento das aplicações desde o primeiro dia até o data de vencimento.

Para que a gente entenda melhor, é importante comparar esses papéis com a renda variável. Neste último investimento, não existe qualquer definição de rentabilidade. As aplicações em renda variável até possuem um histórico de rendimentos. Porém, isso não significa que os investidores receberão os mesmos valores no futuro.

Já a renda fixa têm alíquotas definidas até o seu prazo de resgate. Assim, o investidor tem a garantia de que o seu capital investido renderá de acordo com essas taxas. Também é por isso que a renda fixa é considerada mais segura do que a variável, já que dá pra confiar no recebimento da remuneração.

Como funciona a renda fixa?

Vale uma observação bem importante ao falar de títulos de renda fixa: a taxa de juros é fixa, porém, seu valor pode variar durante o tempo de investimento.

Para entender melhor, leve em conta que existem dois formatos de renda fixa:

  • Pré-fixada
  • Pós-fixada.

A pré-fixada tem uma taxa de juros expressa e definida. Por exemplo, o Tesouro Direto Prefixado 2031 paga 8,09% de juros aos investidores, ao ano. Até o dia do resgate, esse título público vai remunerar os investimentos a essa exata taxa.

Por outro lado, as aplicações de renda fixa pós-fixadas são atreladas a outros números. Ou seja, você sabe que ela renderá a determinada taxa. Mas essa taxa pode se alterar ao longo do investimento.

Ainda nos títulos públicos, o Tesouro Direto Selic é indexado à taxa de básica de juros. A Selic varia ao longo do tempo, pois é determinada pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central. Assim, sempre que a Selic aumentar ou diminuir, a taxa de juros do Tesouro Selic também vai subir ou cair.

Quando investir em títulos de renda fixa?

A renda fixa é um ótimo tipo de investimento para os seguintes objetivos:

  • Fugir da caderneta de poupança, que tem gerado resultados negativos nos últimos tempos
  • Fazer uma reserva financeira segura e de baixo custo
  • Ter investimentos de resgate rápido e facilitado
  • Diversificar a carteira e amortecer os riscos dos investimentos em renda variável.

8 títulos de renda fixa para sua carteira

Pronto para abandonar a caderneta de poupança? Então, conheça oito títulos de renda fixa e veja como você pode investir em ativos seguros e rentáveis com tranquilidade.

 

1. Tesouro Direto

Os títulos públicos do Tesouro Direto podem ser pré ou pós-fixados. Entre os indexadores, estão taxas Selic, IPCA e IPG-M. Considerados seguros, são acessíveis e podem ser comprados por valores a partir de R$ 30.

 

2. CDB

Os Certificados de Depósito Bancários são títulos privados assegurados pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Assim, investimentos de até R$2 50 mil por conglomerado financeiro ficam seguros. Os CDBs são, geralmente, indexados às taxas DI – Depósito Interbancário.

 

3. LCI

A Letra de Crédito Imobiliário financia investimentos no setor de imóveis. As aplicações são asseguradas pelo FGC e isentas do Imposto de Renda (IR). Sua remuneração é atrelada ao CDI ou outros índices, como IPCA.

 

4. LCA

O funcionamento da LCA é idêntico ao da LCI. Assim, a Letra de Crédito do Agronegócio é um investimento em renda fixa, que rende de forma indexada, é coberta pelo FGC e isenta de IR.

 

5. Debêntures

As debêntures são títulos de crédito emitidos por empresas de segmentos diversos. Elas têm diferentes formatos de rentabilidade e podem contar com isenção do IR.

 

6. Letra de Câmbio

Esse título de crédito é mais uma das maneiras que as empresas têm para captar recursos financeiros no mercado. Geralmente indexadas à taxa DI, as Letras de Câmbio são asseguradas pelo FGC.

 

7. CRI

Os Certificados de Recebíveis Imobiliários são títulos de renda fixa de baixa liquidez e isentos de IR. No geral, são atrelados à taxa DI ou a outros indicadores.

 

8. CRA

Os Certificados de Recebíveis do Agronegócio são semelhantes ao CRI. Assim, o investidor não precisa recolher Imposto de Renda sobre eles.

Viu como existem diversos outros tipos de investimento em que você pode aplicar seu dinheiro de forma segura e rentável? Por aqui, você encontra mais detalhes sobre cada um desses ativos – e vários outros! Conte com a Capital Research para descobrir como investir com mais confiança e rentabilidade.

Recomendados

Investimentos

Renda Fixa: tire todas as suas dúvidas e entenda como funciona

Saiba tudo sobre Renda Fixa, vantagens, desvantagens e entenda se vale a pena ou ...

1 ano atrás

Investimentos

Descubra 4 Aplicações financeiras em renda fixa para começar agora

Procurando as melhores aplicações financeiras em renda fixa? Confira nosso guia ...

11 meses atrás

Investimentos

Fundo de renda fixa: dicas para avaliar e investir

Um fundo de renda fixa reúne segurança e boa rentabilidade para o investidor ...

7 meses atrás